Pesquisar

Agasalhar seu bebê com exagero não é bom

Além do desconforto que causa ao bebê, ainda pode haver febre e desidratação.

publicidade

O inverno chega e com ele a ansiedade da mamãe de não deixar o bebê passar frio, principalmente os recém-nascidos. É uma preocupação absolutamente relevante, mas que não deve ser levada ao extremo, pois pode trazer problemas ao seu filho. Isso mesmo! Exagerar no aquecimento do bebê além de causar desconforto no pequeno, pode ser prejudicial.

Bebês agasalhados mais do que o necessário se sentem desconfortáveis, começam a chorar e ficam irritadiços. A alta temperatura coloca o bebê em risco de hipertermia, que é a incapacidade do organismo de reduzir a produção de calor.

Lembre-se que a transpiração do bebê ainda não é tão desenvolvida quanto à de um adulto, dificultando a reação do corpo diante do excessivo calor provocado.

O suor é outro sinal de calor excessivo, deixando as roupinhas que estão em contato com a pele molhadas, aumentando o risco de resfriado e brotoejas. O suor exagerado também pode levar a desidratação.

Bebê com muita roupa, bem agasalhado - Olga Vladimirova / ShutterStock

As mamães devem estar de olho em alguns sintomas que denunciam quando o bebê está agasalhado demais. Inquietação, rosto vermelho, transpiração e febre são indícios. Uma dica é sentir a temperatura do tórax da criança já que a cabeça sempre é mais quente e mãos e pés mais frios.

O grande motivo de todas as mamães acharem que os bebês sentem muito frio e precisam ser protegidos é que o sistema termorregulador (que regula a temperatura do corpo) dos pequenos até os seis meses de vida ainda se encontra em adaptação.

O que as mamães devem lembrar é que o bebê sente frio e calor. Se, em um dia frio, o bebê está bem e de repente começa a apresentar febre, tente tirar algumas roupinhas. Depois de meia hora, confira a temperatura novamente. Provavelmente a febre terá passado. A febre é um dos sintomas de que o bebê está agasalhado demasiadamente.

Na hora de sair para a rua em dias frios, vale usar gorro, pois é pela cabeça que se dissipa a maior quantidade de calor. Em casa, os cuidados não precisam ser tão exagerados. É só prestar um pouquinho mais de atenção e o bebê dará a resposta se está com frio ou com calor.

Dicas

Se após 30 minutos, mesmo você tendo retirado algumas peças de roupa do seu bebê, a febre continuar, é hora de levá-lo ao médico ou tentar entrar em contato com ele para receber orientações. Evite medicá-lo em casa por conta própria.

Em tempos de Gripe A (H1N1) quanto mais rápido o tratamento melhores as chances de cura. Se você tentar medicar seu bebê em casa, poderá estar agravando os sintomas de uma gripe como a Gripe A.

Informação relacionada:

Febre: não se desespere. Apenas aprenda a observar.

Quando a febre se manisfesta nas crianças os pais entram em alerta e a maioria opta por medicar seus filhos. Isso está correto?

Entre os quadros que mais preocupam os pais e que mais os levam a uma consulta de emergência, talvez a febre ocupe um dos primeiros lugares, senão o primeiro.

A febre não é uma doença. A febre é um sintoma clínico que representa um aviso do nosso organismo de que há um processo de defesa contra alguma agressão em andamento.

Ler matéria completa ↓

publicidade
publicidade