Pesquisar

Teste de Apgar

Um procedimento que avalia o estado geral do recém-nascido ainda na sala de parto

publicidade

Você sabe o que é o teste de APGAR? É, basicamente, a primeira prova na vida de seu filho. Mas não espere muito do resultado: raramente alguém tira uma nota perfeita nesse teste.

O teste de APGAR foi desenvolvido em 1952, pela anestesista Virginia Apgar e se tornou uma ferramenta de avaliação da saúde dos recém-nascidos.

É uma avaliação feita imediatamente após o parto e repetida após cinco minutos de vida do bebê. É uma verificação rápida sobre a saúde geral da criança.

Recém-nascido na sala de parto sendo examinado pelo médico - Teste de Apgar - foto: Brian McEntire/ShutterStock.com

O primeiro teste, no primeiro minuto de vida, dará informações ao médico para ele decidir se um tratamento imediato ou futuro será necessário.

Já o teste aos cinco minutos de vida avaliará como o bebê respondeu a qualquer medida tomada.

O teste avalia a cor da pele do bebê, a frequência de batimentos cardíacos, reflexos, tônus muscular e respiração e intensidade do choro. 

As notas dadas são entre zero e dois para cada uma das cinco condições, totalizando 10 pontos.

No teste do primeiro minuto, notas entre sete e dez indicam que o bebê só precisará dos cuidados de rotina normais de pós-parto. Notas entre quatro e seis indicam que um cuidado extra pode ser necessário. Já notas abaixo de quatro pode exigir medidas urgentes para salvar vidas.

No teste do quinto minuto, notas entre sete e dez indicam situação de normalidade. Se a nota for menor que sete, o bebê continuará sendo monitorado e retestado a cada cinco minutos até o vigésimo minuto. Notas abaixo do normal não significam que os bebês terão problemas permanentes.

NOTAS DO CORAÇÃO:

0 – ausência de batimento

1 – Menos de 100 batimentos por minutos 

2 – Mais de 100 batimentos por minuto

NOTAS DA RESPIRAÇÃO:

0 – ausência de respiração

1 – Choro fraco, como um grunhido

2 – Choro forte e bom

NOTA DO TÔNUS MUSCULAR:

0 – mole, fraco

1 – um pouco de flexão com as pernas e braços

2 – Movimentação ativa

NOTA DO REFLEXO:

0 – sem resposta a estimulação a vias aéreas

1 – caretas durantes estimulação

2 – caretas e tosse ou espirro durante estimulação

NOTA DA COR:

0 – O corpo todo do bebê está pálido ou cianótico

1 – Boa cor no corpo e cianose nas mãos ou pés

2 -  Completamente rosa ou boa cor

O índice de APGAR não é o mais recomendado para decidir procedimentos de reanimação na sala de parto. As rotinas preconizadas pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pela Academia Americana de Pediatria são taxativas ao declaras que não se deve usar o índice para decidir condutas. Atualmente, a reanimação em sala de parto deve ser feita antes do primeiro minuto de vida baseada em parâmetros do recém- nascido avaliados imediatamente após o nascimento. 

O índice foi de importância fundamental para o desenvolvimento de técnicas de atendimento ao recém-nascido e ainda é bastante utilizado nas salas de parto mas não tem a mesma relevância que tinha antigamente.

publicidade
publicidade