Pesquisar

Ter uma doula ou um acompanhante? A resposta é: Os dois!

A doula não substitui o acompanhante e tem uma função distinta que pode ajudar tanto a gestante quem a acompanha na sala de parto

publicidade

Assistindo um programa sobre partos, vi um pai falando que a ideia de ter uma doula foi dele. Ele explica que apesar dele e da esposa já saberem com funciona (até porque o primeiro bebê foi normal e com Doula), ele sentia que a responsabilidade era muito grande.

A esposa está na partolândia, e o pai é que vai cuidar dos detalhes, para que saia tudo como ela planejou. Mas claro, ele também está ali para curtir o nascimento do filho, e se ele esquecer de algo? E se ele se apavorar? E se ele não souber ajudar? E se ele ficar cansado assim como a mãe, e precisar descansar?

Foi por isso que ele chamou a Doula, para dar apoio, ensiná-lo como ajudar a esposa, mas também tirar um pouco da responsabilidade dos ombros dele porque assim ele poderá curtir mais o momento também.

Já vi mulheres que abriram mão desse acompanhamento, porque o marido sentia que ficaria de lado, que a doula ocuparia o lugar dele, ou outra coisa. É muito importante deixar claro que a Doula nunca vai substituir o acompanhante, ela é uma figura diferente e super importante na preparação do parto, e no momento do parto a doula está ali para o casal. Tenho o imenso prazer de acompanhar vários partos que os pais fazem questão de participar de tudo.

Tanto nas consultas pré-parto onde aprendem como funciona o trabalho de parto, como fazer as massagens, como ajudar a parceira, mas também no parto. Eu acho lindo ver o pai parindo junto, porque os dois fizeram esse bebê e devem passar por essa experiência juntos pois é transformadora.

Então companheiros, não tenham medo da Doula, ela não vai roubar o lugar de vocês, ao contrário, ela vai ajudá-los a participar ainda mais desse momento incrível!

mulher em trabalho de parto acompanhada na sala - foto: Tyler Olson/ShutterStock.com

publicidade
publicidade