Bebê até 1 ano

Sinéquia

Sinéquia na vida “das bebês”: seus riscos e tratamentos

Quando falamos de consulta ginecológica já pensamos em um atendimento médico com uma mulher ou uma adolescente. A realidade não é bem assim. Existem bebês que precisam de uma consulta ginecológica, sim.

Normalmente quando a mamãe identifica algum problema na genitália da criança procura o pediatra, e este poderá indicar um ginecologista para alguns casos mais específicos.

Um problema ginecológico muito freqüente e desconhecido pelas mamães é a sinéquia dos pequenos lábios vaginais, isto é, a aderência dos pequenos lábios. Acomete meninas de até dez anos, principalmente até os dois anos de idade.

Algumas causas para que aconteça a fusão dos pequenos lábios já são conhecidas. A anatomia da genitália de “uma” bebê é diferente de uma mulher: a da bebê tem os pequenos lábios mais internos, facilitando a aderência, sobretudo quando há infecções crônicas por falta de uma boa higiene.

Outro motivo que os ginecologistas esclarecem é a baixa produção do hormônio estrogênio típico em crianças pequenas e que pode explicar a existência de maiores irritações, beneficiando a fusão dos pequenos lábios.

Assaduras causadas por fraldas ou calcinhas e traumas na região da genitália podem provocar ferimentos que por causa da baixa produção do estrogênio ficam mais “irritados” e demoram a cicatrizar, gerando a aderência.

Nem sempre a sinéquia dos pequenos lábios vaginais das crianças são encontrados facilmente pelas mamães. O tamanho varia bastante e começam de baixo para cima, da região mais distante da uretra para a mais próxima.

A aderência pode levar a infecções e retenção de urina causando dor, mau cheiro, corrimento e irritação da pele da genitália da criança. O pediatra deve ser procurado assim que houver suspeita da mamãe quanto à sinéquia e este deve indicar um ginecologista para o tratamento.

Como evitar problemas - O tratamento é simples, mas terá efeito se seguida rigorosamente as orientações médicas. O tratamento indicado é a utilização de cremes à base de hormônio estrogênio sobre a linha média da sinéquia por um período recomendado pelo médico.

Caso o uso do creme seja exagerado e ultrapasse os dias recomendados, alguns efeitos colaterais poderão aparecer na criança, como aparecimento de pêlos na genitália ou escurecimento da região.

A sinéquia pode reaparecer quando a mamãe interrompe o tratamento antes do recomendado só porque já “descolou”. Sempre siga as recomendações médicas.

Se a aderência for mais acentuada, às vezes, a cirurgia é indicada. Isso acontece em poucos casos já que a probabilidade da aderência retornar ainda mais grave depois da cirurgia é grande.

Dicas

Sem preconceito. Ginecologista não é só para quem tem uma vida sexual ativa. A consulta pode ser iniciada desde pequenininha.

Após o fim do tratamento, retorne ao especialista para uma nova avaliação da sua bebê.

Mesmo sem que exista a aderência dos pequenos lábios, procure o pediatra se houver mau cheiro ou irritação na genitália da criança.

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
Depoimento