Pesquisar

Parto Normal

publicidade

O parto normal ou vaginal tem vantagens sobre a cesariana. O corpo da mulher foi preparado para isso, a recuperação é muito mais rápida, há menor chance de hematomas ou infecções, menor risco de complicações para a mãe e menor chance de dor pélvica crônica.

Não pense que o parto normal é sinônimo de fortes dores, há técnicas hoje que as aliviam. Quando a mamãe chega ao hospital, vários procedimentos de rotina são realizados, como aferição de temperatura, pressão arterial e frequência cardíaca. Medidas como o enema (lavagem intestinal) e a tricotomia (raspagem dos pelos pubianos) não são mais procedimentos de rotina.

Durante as contrações, o médico avalia a dilatação do colo do útero. Se as dores forem intensas, normalmente é aplicada uma anestesia peridural.

Quando o colo do útero estiver dilatado por completo e as contrações tornarem-se muito fortes, as paredes do útero farão pressão sobre o bebê e, em conjunto com o esforço da mãe, impulsionarão a criança para fora.

Após o alívio da expulsão do bebê, há a saída da placenta onde o útero se contrai mais uma vez para expulsá-la.

Indução do parto - Se a gestação já passar de 40 semanas, se há incompatibilidade de Rh, em que a continuidade da gestação expõe a criança aos anticorpos, à diabetes, ao sofrimento da passagem mal-sucedida, ou quando acontece o rompimento prematuro da bolsa d'água, a indução do parto deve ser tentada.

A indução consiste em acelerar o trabalho de parto e pode ser feito através do rompimento precoce da bolsa ou com medicamentos.

Dores do parto

Infelizmente esse é o principal motivo que leva muitas mulheres a não optarem pelo parto normal, principalmente porque ela recebe informações erradas e exageradas. Frases como "a pior dor é a dor do parto" fazem parte de nosso imaginário, mas vários estudos já demostraram que isso não é verdade. A dor é relativa à cada indivíduo, ou seja, o que é uma dor muito forte para uma pessoa não é para outra. Isso pode ser comprovado em qualquer roda de amigos, arrancar um fio de cabelo de uma pessoa poderá provocar nela um grito e até choro, já em outra será como se nada tivesse acontecido ou que ele relate que apenas sentiu algo como uma "picadinha". Com a dor do parto é igual, se você conhece mulheres que tiveram parto normal e perguntar, verá que as respostas serão variadas.

O parto é retratado nos cinemas e na televisão como um momento de muita dor. Você consegue lembrar de alguma cena sem gritos e desespero? Provavelmente não. Isso acontece porque são obras sem compromisso com a realidade, onde o mais importante é o tipo de impacto e emoção que causará no público. Procure na internet e verá vários casos de mães que tiveram seus filhos a caminho de hospital em dentro de carros, aviões, helicópteros de resgate, em casa e em muitos casos sem ajuda de ninguém. Sabe por que? Porque o parto é algo natural do ser-humano, assim como amamentar.

Bom parto para você.

Mulher em trabalho de parto assistida por uma enfermeira - foto: Ollyy/ShutterStock.com

publicidade
publicidade