Pesquisar

Parto normal é para princesas e plebeias

Enquanto na Inglaterra 80% dos partos são normais, no Brasil 80% são cesarianas

publicidade

O casal de filhos do Príncipe William e de Kate Middleton, a Duquesa de Cambridge, ou seja, os bebês reais, como foram chamados pela mídia que aguardava eufórica notícias do nascimento, veio ao mundo por meio de um parto normal. 

Aqui no Brasil, possivelmente, o que mais chamou a atenção nisso tudo foi a via de parto: vaginal. Na Inglaterra cerca de 80% dos partos ocorrem assim. Aqui no Brasil, o atendimento obstétrico particular, aquele que da assistência às famosas, endinheiradas ou à classe média comum que tem oportunidade de ter um convênio médico, também se orgulha da marca dos 80%. Mas aqui falamos em mais de 80% de cesarianas. Um número absurdo quando o máximo recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 12%.

Na terra da Duquesa Kate, as gestantes de baixo risco são acompanhadas durante todo o pré-natal, parto e pós-parto por obstetrizes ou parteiras profissionais. A mulher pode escolher entre ter o parto em uma casa de parto, no hospital ou em sua própria casa. O médico obstetra só é requisitado para prestar atendimento quando há algum fator de risco.

parto - foto: Tomasz Kobosz - freeimages.com

Em nosso país é bem diferente. Acompanhamento médico no pré-natal e parto. Sim, este é um dos motivos da nossa alta taxa de cesáreas, aliado ao fato destes médicos não terem o treinamento adequado pra assistência ao parto normal e os baixos valores pagos a eles pelos convênios.

Muitas coisas precisam mudar por aqui para revertermos o padrão de atendimento em obstetrícia do Brasil. O que me deixa feliz é que existe um lindo movimento em favor do parto natural crescendo. Uma prova disso é o filme O Renascimento do Parto, de Érica de Paula Eduardo Chauvet.

E como conseguir um parto normal respeitoso na terra das cesáreas eletivas?

O primeiro passo é buscar informação de qualidade. Grupos de apoio ao parto natural são ótimos para mostrar aos casais quais as melhores opções em sua cidade. Confira o contato de alguns grupos aqui (http://partodoprincipio.blogspot.com.br/2009/11/lista-de-gapps.html).

Você pode optar por parteiras que fazem o atendimento domiciliar, casas de parto ou obstetras que acompanham partos naturais em maternidades privadas.

Contratar uma doula também pode ser muito importante. Ela dará suporte durante a gestação, parto e pós-parto. Aqui (http://www.doulas.com.br/encontre.php) você pode pesquisar doulas por todo o Brasil.

O parto natural no Brasil não é apenas para quem tem condições de pagar uma equipe particular. Casas de parto dão atendimento gratuito e doulas voluntárias auxiliam a gestante até mesmo em hospitais do SUS, no lugar do acompanhante.

Informe-se, empodere-se, lute pelo seu parto. Parir é natural, é transformador, é emocionante, sejamos nós princesas ou plebeias.

publicidade
publicidade