Os riscos de fumar na gravidez

As gestantes que fumam devem tomar cuidado. As substâncias presentes do cigarro não prejudicam só a elas. Os bebês também podem ter sérias complicações.

Mulheres que mantém o vício de fumar nos primeiros três meses de gravidez correm o risco de sofrer aborto natural, sangramentos, descolamento de placenta e parto prematuro, além de problemas de saúde congênitos para o bebê. 

Quando ainda está na barriga, o feto absorve tudo que está no sangue da mãe. A mamãe fumante, além de oxigênio no sangue também tem monóxido de carbono, que é liberado pela fumaça do cigarro. Ou seja, o bebê “fuma” junto com a mãe.  Além disso, a nicotina, outra substância presente no cigarro, estreita os vasos sanguíneos fazendo com que chegue menos nutrientes e oxigênio para o feto, o que pode acarretar graves problemas de desenvolvimento.

“São muitos os danos que o consumo do cigarro pode gerar. Há grandes chances de o bebê nascer prematuro e com peso abaixo do normal, entre outros males. Por isso, as mães precisam ser cautelosas com a saúde dos filhos”, afirma a ginecologista Flávia Fairbanks.

Grávida com cigarro na mão - Jiri Miklo / Shutterstock

Além dos males que o cigarro traz para o feto, a saúde da mamãe também é prejudicada. Por causa do estreitamento dos vasos sanguíneos causado pela nicotina, e da pressão natural que a gravidez causa nas veias abdominais, a circulação de sangue nas pernas fica comprometida, podendo causar trombose, que é a formação de coágulos dentro das veias. Se não for tratada rapidamente, a trombose pode se complicar e acarretar problemas mais sérios como:

Embolia pulmonar: o coágulo pode soltar da veia e ir até o pulmão, causando falta de ar e dor para respirar. A gravidade do problema depende do tamanho do coágulo, variando desde sutil até insuficiência respiratória aguda.

Trombose na placenta: é a formação de coágulos na placenta, que pode evoluir para insuficiência placentária (a placenta não consegue mais levar oxigênio e nutrientes para o feto). A gravidade também é variável, e nos quadros mais graves pode levar até a morte do bebê.

“Não há nenhuma novidade em afirmar que o cigarro pode estimular o desenvolvimento de diversas doenças; ainda assim, muitas pessoas insistem em manter o vício. O que agrava a situação, no caso das gestantes, é que elas não estarão prejudicando apenas o próprio organismo, mas também o de um bebê que, ao nascer, já poderá apresentar diversos problemas por conta do costume nocivo da mãe”, declara a Dra. Flávia.

boas compras
Comentários
Ninaps

Ola mamaes, eu fumo desde os 16 antes era so pra fazer media na. Escola depois foi ficando serio... Quando perdi minha mae em 2008 eu ja tava diminuindo pra parar, mas a falta dela me fez fumar ainda mais. Me casei tenho um filho de outro casamento em que nao fumei,mas foi antes de perdet minha mae. Hoje com 33 estou gravida de 6 meses, parei aos 3 meses quando descobri e nao foi facil pq eu tentei adesivos, remedios e antidepressivos. Mas a 4 dias venho fumando um por dia, me sinto culpada, mas e dificil a familia do meu marido fuma e ele ao inves de me ajudar fuma perto as vezes to no quarto e ele acende....e dificil.....entendo bem , o cigarro era como se fosse um companheiro.uma valvula de escape pra minhas frustaçoes. Força pra gente,q Deus abençoe.....

Bia

Olá mamães
Atualmente estou com 33 anos e fumava desde os 16, porém decidi parar, estou na segunda gestação e as duas me livrei do maldito cigarro na primeira depois de dois meses que minha filha nasceu votei a fumar, estou com 14 semanas de gestação mais agora pretendo não voltar mais.Não vou dizer que é fácil vou fazer de tudo pra me livrar desse vício para sempre.. bjus Boa sorte pra nós

Nicole

Olá mamães e futuras mamães!
Atualmente estou com 19 anos e fumava desde os 14, porém decidi parar, pela milésima vez.
Não vou dizer que é fácil, pois não é, mas precisamos ser mais fortes que nosso vício, somos guerreiras!
E, mais cedo ou mais tarde este vício irá lhe afetar, e quem sabe, será tarde demais, infelizmente :(
Guerreiras, se foquem no que realmente querem, cada uma sabe o que é melhor para si. Atualmente não tenho mais dores fortes no estômago por causa do cigarro e sou mais feliz!
No começo é complicado, mas depois, cara, você se sentirá completa, sem esse maldito vício.
Ore com fé, peça a ajuda de Deus e em nome de Jesus, você irá se livrar deste vício.
Fiquem com Deus, beijos.

Naddeo1

Ola galerinha... Bom estou gestante de 23 semanas e eu sou fumante... Bom tenho uma filha de 8 anos e também fumei na gravidez dela, e olha minha filha não teve problema algum com isso nasceu perfeita. Minha mãe tem 4 filhos e sempre fumou na gestação e nenhum de seus filhos teve problemas em nada. Todas as coisas acontecem quando devem acontecer independente de você ser ou não uma fumante. Consultei a minha medica sobre o cigarro, ela informa que sabe o quanto e difícil perde um vicio e pediu apenas para que eu maneirasse a quantidade de cigarros.

Jumesquita1

Também acho muito fácil as pessoas criticarem dessa forma, chega a doer na gente. Eu sou fumante há quase 7 anos. Tenho 23 e estou grávida de quase 5 meses. Descobri com 3 meses e até agora não consegui parar! Eu sofro com muito taque cardia e ansiedade, e isso ainda nem é a abstinência do cigarro... Imagina quando eu fico sem cigarro por algumas horas? Parece que vou infartar, tenho náuseas, tonturas.... e estando grávida sei que não posso fazer uso de NENHUMA MEDICAÇÃO para ajudar a parar com o cigarro. Está sendo uma luta muito grande pra mim... e antes que alguém diga que isso não é amar o filho , se coloque no lugar ... Se alguém tiver uma dica, por favor, me avise, estou desesperada.

Pris

O ser humano tem o horrível costume de criticar o outro, sem mesmo se colocar no lugar dele e mesmo quando se "coloca", julga como se fosse um deus, acima de todos os defeitos, acho ridículo pessoas que falam o que pensam sem antes pensar no que falam, é fácil falar tudo o que pensamos, difícil é expor pensamentos que realmente ajudem alguém. Por isso, por favor! NÃO VAI AJUDAR ENTÃO CALA A BOCA!

Flavinha

Meninas, um alerta, por favor, parem de fumar. Ah 1 ano e meio perdi uma bebê com quase 9 meses por causa do cigarro, o resultado da biópsia da minha placenta foi Hipoxemia Intervilosa, minha princesinha era linda, tudo estava bem até as 36 semanas, eu dizia que não conseguia e que um cigarrinho não fazia mal mas se tentarmos conseguimos sim. Estou grávida novamente e parei sem sofrer. Pensem! Bj

Lala

Eu fumo 2 carteiras por dia, sendo assim não estou aqui para julgar ninguém, pois sei o quanto é difícil parar de fumar. Acontece que a minha mãe fumou nos 3 primeiros meses de gravidez, cerca de 1 ou 2 cigarros por dia somente. O suficiente para uma má formação congênita que me rendeu 4 pinos no fêmur dos 8 aos 12 anos de idade para tentar deixar as duas pernas do mesmo tamanho. Será que vale?

clique abaixo para ver + comentários
boas compras
Mundo Encantado do Bebê