Obesidade infantil, dieta e nutrientes

Quando diagnosticamos excesso de peso ou obesidade em uma criança, é necessário iniciarmos um Programa Alimentar. Constitui-se em erro dizer que a criança necessita de uma Dieta, e uma falta grave, quando oferecemos a essa criança uma dieta com restrição de nutrientes e calorias.

Devemos, primeiramente, tomar cuidado ao diagnosticar obesidade e como abordar o assunto com a criança e sua família; em segundo lugar precisamos lembrar que a criança é um ser em formação, seja quanto ao seu crescimento e desenvolvimento quanto ao seu lado emocional.

Cada criança constitui um indivíduo único, com necessidades individuais; este é um princípio importantíssimo que devemos ter em mente quando trabalhamos com alimentação infantil, principalmente se esta encontra-se em desequilíbrio, como nos casos de excesso de peso. O desafio consiste em buscar descobrir essas necessidades individuais, caso queiramos ajudar a criança a atingir seu maior potencial de crescimento e desenvolvimento.

O primeiro passo para obtermos sucesso quando iniciamos um Programa Alimentar é compreender e fazer com que os pais e criança também compreendam, o significado da palavra DIETA. Ao contrário do que muitos pensam, dieta não significa restrição alimentar ou proibições. DIETA é um conjunto de alimentos que podem ser sólidos ou líquidos consumidos por um indivíduo ou uma população em determinado período.

Então entende-se que dieta é tudo aquilo que consumimos. Às vezes, ela pode estar inadequada para as nossas necessidades e isso pode se refletir através do excesso ou falta de peso e ou nutrientes. Quando nos referimos à dieta infantil, estamos nos referindo à dieta da família que a criança está inserida, pois ela, na maioria das vezes, não escolhe seu alimentos.

Devemos no entanto levar as famílias a fazer aquilo que a maioria das pessoas deveriam buscar, que são práticas adequadas para encontrar ou manter sua dieta equilibrada. DIETA EQUILIBRADA é aquela que contém porções adequadas de diferentes alimentos, com o objetivo de satisfazer às necessidades de nutrientes de um determinado indivíduo.

Quais são e para que servem os nutrientes?

Os NUTRIENTES são substâncias contidas nos alimentos que são necessárias para a energia, o crescimento, o funcionamento normal do corpo e a manutenção da vida.

Existem aproximadamente 40 nutrientes essenciais conhecidos e outros a serem descobertos. Os nutrientes essenciais conhecidos incluem macronutrientes - carboidratos proteínas e gorduras- cujas substâncias que os constituem dão energia e fabricam tecidos; e micronutrientes - vitaminas e minerais que o corpo usa em quantidades bem menores para regular e controlar os processos do corpo.

A ÁGUA é o nutriente mais vital, controlando todos os processos do organismo.

Então, os nutrientes servem para...

  • Fornecer energia para atividades físicas e metabólicas;
  • Gerar a energia para o crescimento de órgão e tecidos;
  • Manutenção ou recuperação da saúde.

Como vimos, adquirimos os nutrientes através dos alimentos, e para atingirmos as quantidades certas de nutrientes devemos ingerir porções adequadas dos diferentes grupos em que se dividem os alimentos. Essas porções estão bem delineadas na Pirâmide de Alimentos, que é o instrumento utilizado na elaboração de um Programa Alimentar.

Existe um tabela, a RDA, que indica a quantidade de nutrientes para cada idade, no caso de excesso de peso da criança, devemos oferecer pelo menos o mínimo recomendado por essa tabela, caso contrário estaremos privando a criança de nutrientes necessários para seu peno crescimento e desenvolvimento.

Atitudes para uma alimentação saudável:

  • Aumentar o consumo de frutas, vegetais e grãos integrais;
  • Diminuir o consumo de gorduras animais, que são fonte de colesterol;
  • Diminuir o consumo de açúcar refinado;
  • Diminuir o consumo de sal e de alimentos ricos em sódio (ler o rótulo);
  • Procurar relaxar antes das refeições, o estresse pode aumentar a sensação de fome;
  • Evitar líquidos durante as refeições;
  • Evitar o excesso de condimentos como catchup, mostarda, maionese... prefira ervas naturais;
  • CUIDADO COM O DIET E O LIGHT, não abuse pois eles contém calorias e não farão milagres se o problema for erro alimentar;
  • Estimular a criança e a família a práticas de exercício físico com regularidade e orientação;
  • Fazer as refeições em locais tranqüilos, sem música alta ou televisão;
  • Estimular a criança a preparar seus próprios alimentos; principalmente lanches para levar à escola;
  • Mastigar bem os alimentos.

Na hora de preparar a comida da família:

  • Prefira preparações assadas, grelhadas ou cozidas, evitando as frituras e gorduras;
  • Cozinhe os vegetais em pouca água e por tempo mínimo. Isto evita uma grande perda de vitaminas e minerais;
  • A água utilizada para o cozimento de vegetais deve se aproveitada para outros preparos, como arroz, feijão, massas, etc. Para um maior aproveitamento das vitaminas e minerais;
  • Sempre retire a pele das aves, ela é fonte de gordura, que aumentam o colesterol e as calorias do preparo;
  • Substitua os molhos à base de maionese, por iogurtes desnatados acrescidos de catchup ou mostarda, e ervas aromáticas (PARA CRIANÇAS MAIORES DE 10 ANOS E EM POUCA QUANTIDADE)
    Evite refrigerantes: prefira sucos naturais e água;
  • QUANTO MAIS COLORIDO MAIS SAUDÁVEL, MAIS BONITO!

Fabiana Martins Curvelo 

Pesquise aqui
 
Depoimento