Gestantes

O sono da mamãe é imprescindível

A partir do momento em que a mulher descobre a existência de um serzinho dentro de si, ou até mesmo quando isso é apenas uma desconfiança, o sono dela já sofre alteração, sem previsão de quando voltará a ser como era antes da gravidez.

Mulher grávida dormindo - Gladskikh Tatiana /Shutterstock

Isso mesmo, sem previsão! Depois que as mulheres se tornam mães, o sono provavelmente nunca será o mesmo.

Mesmo quando o filho cresce, a mamãe dificilmente terá aquele sono da adolescência (quando dormia vendo Sessão da Tarde). A situação segue inalterada anos depois. Os filhos crescem e começam a ir para as “baladas”; as mamães ficam com o sono leve de preocupação.

Nada de desespero. O importante é ter disciplina e organização. Já na gravidez o organismo vai preparando o corpo para as noites mal dormidas depois que o bebê nasce.

Nos três primeiros meses de gestação a mulher sente um cansaço e um sono quase que incontroláveis. São as mudanças hormonais da gravidez. Sempre que puder, descanse. Os enjôos podem também aparecer atrapalhando o seu sono e deixando-a mais cansada e com sono. Ainda sim, qualquer tempinho para descansar é bem vindo.

Normalmente depois dos três meses até o quinto mês o sono e o cansaço voltam a ser mais equilibrados e ainda não há o imenso barrigão atrapalhando a posição de dormir da mamãe. Aproveite essa época para dormir gostoso.

Barrigudinha - Passando o quinto mês o tamanho da barriga já começa a atrapalhar o sono, principalmente pela mamãe não achar uma posição confortável.

As mulheres que estão acostumadas a dormir de bruços podem sofrer ainda mais. O sono pode tornar-se fragmentado, uma vez que os movimentos dos bebês na barriga da mamãe a fazem despertar inúmeras vezes no decorrer do descanso. As câimbras, assim como os enjôos dos primeiros meses, podem aparecer na reta final da gravidez prejudicando ainda mais o sono da mamãe.

Após o nascimento do bebê o sono da mamãe fica mais quebrado, principalmente nos três primeiros meses. O bebê acorda várias vezes à noite para mamar, por estar com a fralda molhada ou até por ter o aconchego do colo. A mamãe deve aproveitar todos os momentos em que seu bebê encontra-se dormindo para descansar com ele.

O ideal seria que se encontre alguém como o marido, empregada ou a vovó para ajudar com os afazeres domésticos e compras.

Após o terceiro mês o bebê começa a regular melhor o sono, podendo até dormir a noite toda ou acordando apenas uma vez para mamar. A mamãe não pode esquecer que dormir pouco ou ter o sono irregular pode deixar a mulher mais ansiosa, com variações bruscas de humor, trazer problemas físicos e psíquicos e até afetar seu relacionamento social.

Nessa época não é a quantidade de sono que prevalece, mas sim a qualidade desse sono.

Algumas dicas são preciosas para essa qualidade do sono. Vejamos: adequar ao ritmo do bebê e aproveitar as horas em que o pequeno dorme para descansar também.

Evite colocar o bebê para dormir na mesma cama, pois há o perigo de asfixia. Além disso, quanto mais a criança se acostumar a dormir na cama dos pais, pior será o processo de adaptação ao berço.

Em caso de choro na madrugada, tente convencer o pai a executar a tarefa de fazer a criança voltar a dormir, a menos que o bebê não tenha sido amamentado. Neste caso, apenas a mamãe resolve (amamentar).

São algumas dicas que aumentam o tempo de sono e fazem uma diferença enorme para o bem estar da mamãe.

Bruno Rodrigues

Leia Também:

Depoimento