Leite materno: a primeira alimentação

O leite materno deve ser exclusivo até os seis meses quando então são introduzidos os novos alimentos

Principal alimento do bebê quando nasce, o leite materno deve ser exclusivo até os 6 meses de idade, desde que o nenê esteja crescendo e se desenvolvendo dentro do padrão esperado. Acontece que muitas mamães voltam a trabalhar depois do período da licença-maternidade, que ocorre por volta dos 4 meses de idade do bebê.

Neste caso, o desmame pode acontecer anterior aos 6 meses, podendo se tornar extremamente prejudicial ao filho. Por esse motivo, o ideal é duas semanas antes de voltar ao trabalho tirar leite materno do seio e oferecer em um copinho para seu bebê para que ele vá acostumando. Quando você for voltar ao trabalho armazene leite materno e treine a pessoa que irá oferecer o leite ao seu bebê. Para saber como armazenar o leite materno, clique aqui.

Bomba de extração de leite materno e mãe com o bebê no colo ao fundo - foto: Pavel Ilyukhin/ShutterStock.com

Introdução de novos alimentos

A partir dos seis primeiros meses de vida, a alimentação do bebê começa a passar de líquida para sólida, aumentando o leque de sabores.

É importante ressaltar também que, a partir dos 6 meses, existe a necessidade de outros nutrientes que não são encontrados no leite materno. Esse período coincide com o amadurecimento do estômago e intestino, já prontos para receber outro tipo de alimentação, evitando qualquer tipo de distúrbios alimentares e reações alérgicas.

Sendo assim, nesta idade o bebê já coordena os músculos necessários para mastigar e engolir um alimento de consistência diferente ao do leite materno. Qualquer bebê reconhece os quatro sabores básicos: doce, amargo, salgado e ácido.

Doces

Logicamente, os bebês têm preferência pelo sabor adocicado, sabor do leite materno. Por esse motivo, os primeiros sucos e papinhas devem ter um sabor preferencialmente adocicados para a criança se adaptar mais facilmente à nova alimentação. Isso não quer dizer que você deva colocar açúcar. Ao invés disso, escolha frutas e legumes adocicados como a banana, mamãe, beterraba, cenoura, etc.

A nutricionista Adriana Danelon indica frutas amassadas com o garfo como o começo da nova alimentação.

Outra dica da nutricionista é oferecer à criança frutas e hortaliças para serem experimentadas uma a uma, para que ela se habitue a novos sabores. Após a apresentação individual das frutas, misture os ingredientes.

Salgados

A refeição salgada é oferecida no almoço quando a criança estiver habituada com os sabores doces, mais ou menos um mês após a papa de frutas. O tempero deve ser leve (óleo só se for necessário - o mínimo possível, sem sal ou pouquíssimo sal e cebola).

Assim como com as frutas, os legumes também deverão ser introduzidos um a um. “Fica mais fácil identificar alguma intolerância ou alergia”, completa Adriana Danelon.

Começando com legumes mais doces como mandioquinha, cenoura e beterraba, a aceitação da papa salgada poderá ser mais rápida. Evite incluir a clara de ovo na refeição antes dos 10 meses de vida da criança, pois esse componente pode trazer risco de alergia.

Evite liquidificador

  • Os ingredientes devem ser cozidos e amassados no garfo ou passados na peneira para que a mastigação seja treinada e os músculos faciais sejam trabalhados, de forma que não ocorram problemas de fala futuramente.

A partir do nono mês, pedaços de legumes e carnes já podem ser oferecidos. Peixes também já podem ser incluídos no cardápio. A alimentação fica cada vez mais sólida. Finalizado o primeiro ano de vida, a criança conhece todos os grupos alimentares com seus gostos e sabores.

boas compras
boas compras
Mundo Encantado do Bebê