Bebê até 1 ano

Intestino preso nos bebês

O melhor remédio para o intestino preso é a prevenção. Isso pode ser conseguido com algumas dicas simples.

Um dos problemas mais frequentes apresentados pelos bebês é o intestino preso. O bebê chora e a mamãe chora junto não sabendo lidar com a situação. O melhor é não deixar que o intestino fique preso através da alimentação. A verdade é que nem sempre podemos prever quais alimentos vão deixar os pequenos constipados, mas podemos ter melhor noção do que é bom e ruim. Os bebês que somente se alimentam de leite materno podem ficar dias sem evacuar, já que é um alimento natural e não deixa muitos resíduos. A mamãe precisa ficar de olho na consistência das fezes. Se forem pastosas está tudo bem.

Mas até mesmo o aleitamento materno pode causar prisão de ventre. Há uma vertente que diz que pode estar relacionada à alimentação da mamãe. Se as fezes do bebê forem duras e ressecadas mesmo só com o aleitamento materno, a mamãe pode tentar evitar os alimentos que comeu antes da evacuação do bebê, fazer massagens na região abdominal e movimentar as perninhas três vezes por dia para amenizar a constipação. Se o bebê já engatinha, deixe o pequeno se movimentar.

A maior parte dos casos a constipação de verdade só começa com a introdução das fórmulas infantis e o uso de papinhas. Mesmo sendo feitas para bebês, cada organismo reage de uma maneira. Ofereça papinhas ricas em fibras ou troque a fórmula do leite. Às vezes, a mamãe coloca mais leite em pó do que é recomendado na fórmula, assim há pouca quantidade de água que pode resultar em prisão de ventre.

Coloque a quantidade de leite em pó e água nas proporções certas. Frutas como mamão e abacate ou preparar sucos ou leite com água fervida com ameixa preta podem ajudar o bebê a evacuar.

No aleitamento materno exclusivo, as mamães não precisam dar água aos bebês (o leite materno é completo) e podem esquecer de oferecê-la quando há a introdução de novos alimentos. Isso é uma das caudas da prisão de ventre.

Crianças maiores de 4 anos precisam de pelo menos 1,5 litro de água por dia. Em crianças que já comem a mesma alimentação dos adultos, a constipação é normalmente consequência da alimentação errada. Quando a alimentação é regada a “tranqueiras” (doces, salgadinhos e refrigerantes), faltam fontes de fibras que promovem o bom funcionamento do intestino. As fibras ajudam a aumentar o volume do bolo fecal, estimulando os movimentos peristálticos - aqueles que empurram as fezes. E a água ajuda a deixar as fezes macias.

Caso a prisão de ventre permaneça mesmo com as mudanças na alimentação, procure a ajuda de um pediatra que avaliará melhor as causas da constipação.

Bruno Rodrigues

Leia Também:

Depoimento