Pesquisar

Herpes Genital recorrente na gravidez

A gestante deve comunicar o médico que é portadora do vírus do herpes genital mesmo que no momento não estejam apresentando sintomas.

publicidade

A herpes genital é uma doença sexualmente transmissível causada por um vírus de herpes simples, o HSV, e causa lesões e bolhas nos órgão genitais do homem e da mulher. Quando uma pessoa adquire o vírus, dificilmente consegue eliminá-lo de seu corpo e as lesões sempre voltam a aparecer com maior ou menor frequência, dependendo de cada organismo.

Uma das grandes preocupações de mulheres que possuem herpes genital é transmitir o vírus para o bebê durante a gravidez ou o parto, já que o herpes congênito é uma doença bastante grave. Embora a maioria das mulheres que possuem o vírus gerem bebês saudáveis, alguns cuidados durante a gravidez são importantes para evitar a contaminação, que pode ter graves consequências para o bebê.

A recomendação para mulheres que querem engravidar é informar o medico que são portadoras do vírus do herpes genital, mesmo que no momento não apresentem nenhuma lesão. 

A mulher poderá identificar sintomas como coceira, ardor, formigamento e lesões na área genital, além de gânglios inflamados, febre, dor de cabeça e dores musculares.

O maior risco da herpes genital é quando a primeira infecção, que é a mais severa pois a pessoa ainda não possui anticorpos para combater o vírus, acontece durante a gestação. Quando o primeiro surto ocorre no início da gravidez pode provocar aborto espontâneo e lesões no feto. Quando ocorre no final, há alto risco de a mãe ainda não ter desenvolvido anticorpos até a data do parto e, assim, transmitir o vírus para o bebê. 

Quando a mulher já é portadora do vírus, pode acontecer durante a gestação uma recidiva com sintomas mais brandos do que na primeira infecção e menos chances de transmitir o vírus para o bebê. 

Nos casos recorrentes ou nas infecções primárias a gestante deve comunicar o médico ao surgimento dos primeiros sintomas e, dependendo do caso, poderá ser medicada com antiviral. Para que o bebê não tenha contato com as lesões da herpes durante o parto, o mais indicado é realizar uma cesariana. Os recém-nascidos com suspeita de infecção devem ser avaliados e iniciar um tratamento o mais cedo possível.

Papel com descrição de Herpes e medicamentos à volta - foto: Tashatuvango/ShutterStock.com

publicidade
publicidade