Herpes Genital recorrente na gravidez

A gestante deve comunicar o médico que é portadora do vírus do herpes genital mesmo que no momento não estejam apresentando sintomas.

A herpes genital é uma doença sexualmente transmissível causada por um vírus de herpes simples, o HSV, e causa lesões e bolhas nos órgão genitais do homem e da mulher. Quando uma pessoa adquire o vírus, dificilmente consegue eliminá-lo de seu corpo e as lesões sempre voltam a aparecer com maior ou menor frequência, dependendo de cada organismo.

Uma das grandes preocupações de mulheres que possuem herpes genital é transmitir o vírus para o bebê durante a gravidez ou o parto, já que o herpes congênito é uma doença bastante grave. Embora a maioria das mulheres que possuem o vírus gerem bebês saudáveis, alguns cuidados durante a gravidez são importantes para evitar a contaminação, que pode ter graves consequências para o bebê.

A recomendação para mulheres que querem engravidar é informar o medico que são portadoras do vírus do herpes genital, mesmo que no momento não apresentem nenhuma lesão. 

A mulher poderá identificar sintomas como coceira, ardor, formigamento e lesões na área genital, além de gânglios inflamados, febre, dor de cabeça e dores musculares.

O maior risco da herpes genital é quando a primeira infecção, que é a mais severa pois a pessoa ainda não possui anticorpos para combater o vírus, acontece durante a gestação. Quando o primeiro surto ocorre no início da gravidez pode provocar aborto espontâneo e lesões no feto. Quando ocorre no final, há alto risco de a mãe ainda não ter desenvolvido anticorpos até a data do parto e, assim, transmitir o vírus para o bebê. 

Quando a mulher já é portadora do vírus, pode acontecer durante a gestação uma recidiva com sintomas mais brandos do que na primeira infecção e menos chances de transmitir o vírus para o bebê. 

Nos casos recorrentes ou nas infecções primárias a gestante deve comunicar o médico ao surgimento dos primeiros sintomas e, dependendo do caso, poderá ser medicada com antiviral. Para que o bebê não tenha contato com as lesões da herpes durante o parto, o mais indicado é realizar uma cesariana. Os recém-nascidos com suspeita de infecção devem ser avaliados e iniciar um tratamento o mais cedo possível.

Paula R. F. Dabus

Comentários

Ane

boa noite, estou com 27 semanas de gestação e já tinha aparecido antes essas bolhas e tratei com aciclovir e agora apareceu novamente. o que devo fazer

Guia do Bebê

Comunique seu médico.

Mi

Estou com 27 semanas e a médica marcou para aplicação de ácido nas bolhas existentes na vagina, isso prejudicará o bebê e significa que o parto obrigatoriamente será cersarea?

Guia do Bebê

Se estiver apresentando sintomas como as lesões na ocasião do parto, a cesárea será indicada.

Andreia

Olá, adquiri esse vírus mas faz algum tempo, depois de muito tempo não havia sentido nenhum sintomas mas recentemente apareceu uma bolha e estou com 29 semanas gestação há risco do bebe contrair o vírus? E quais as causas dos sintomas voltarem.

Guia do Bebê

Você deve comunicar imediatamente ao seu médico.

Mah

Tive herpes genital por volta da 34 semana de gestação. Utilizei medicamento tópico e em 4 dias sarei. Com 38 semanas fiz cesárea, o meu filho pode ter contraído o vírus?

Guia do Bebê

É pouco provável. Mas na próxima consulta ao pediatra do bebê relate essa ocorrência.

Bruss.cem

Oi descobri q tenho herpes, mas não é a 1ªvez.. Geralmente aparecia uma feridinha Qndo estava menstruada eu achava q era devido o grande fluxo e o abafamento do absorvente e procurava usar absorvente interno, assim não me "feria"... Pois bem, estou de 18 semanas e voltou a aparecer e eu fui ao meu OBstetra que me informou a herpes!
Estou passando pomada, mas gostaria de saber se tem cura do vírus?

Guia do Bebê

Até o momento não existe cura para o Herpes.

Karol

Oi eo não tive coçeira na parte genital mais apareçeram algumas bolhas proxima a minha vagina e estou com 31 semanas de gestação o que eo faço ?

Guia do Bebê

Agende uma consulta com seu médico.

Pesquise aqui
 
 
Depoimento