Gravidez nas trompas

Gravidez nas trompas: conheça as causas desse problema

A gravidez ectópica, mais conhecida como gravidez nas trompas, é um problema grave que afeta uma em cada 100 gestações. Ela ocorre quando há a gestação fora do útero e a razão mais comum desta gravidez é uma lesão nas trompas, o que causa uma obstrução ou estreitamento e impede a passagem do óvulo para o útero. Problemas como infecções pélvicas podem danificar a trompa e causar nós ou aderências.

Segundo a ginecologista e obstetra do Hospital São Luiz, Fabiane Sabbag, a incidência da gravidez ectópica tem aumentado nos últimos 20 anos, e isto aconteceu devido ao aumento de infecções ginecológicas, cirurgias ginecológicas prévias, gestação após fertilização in vitro, uso de DIU, uso de pílula do dia seguinte ou de pílulas de progesterona.

Normalmente este tipo de gravidez não evolui e pode ocorrer um tipo de abortamento chamado de aborto tubareo, ou pode ocorrer o rompimento da trompa e a pessoa começa a sentir fortes dores abdominais.

Os sintomas acontecem entre a 5ª e a 10ª semana de gravidez, e é comum que haja dor em apenas um lado do abdômen, sangramento anormal, falta de menstruação, dores no ombro, dores ao urinar ou defecar, mal estar, tontura, náuseas e diarréia.

Ao detectar estes sintomas e a mulher suspeitar da gestação ectópica, é necessário o acompanhamento médico. “O diagnóstico é feito por meio do exame de BHCG no sangue e ultra-som. Hoje é possível fazer o diagnóstico precoce, o que previne possível rotura da gestação ectópica, evitando que a paciente evolua para um quadro grave de dor abdominal e hemorragia necessitando de cirurgia com urgência”, afirma Fabiane.

Se a gravidez já estiver em estágio avançado e a trompa já tenha sido rompida, uma cirurgia abdominal é necessária para que a gravidez seja interrompida. Caso contrário, é realizado um tratamento clinico ou com medicamentos.

Após uma gravidez ectópica a paciente devera fazer exames para saber as condições das tubas e das possíveis causas desta ectópica podendo assim tratar para tentar evitar novamente uma gestação ectópica.

“A paciente que teve um quadro de gestação ectópica continuará a ovular e pode engravidar normalmente dependendo das condições que ficaram suas tubas. A gravidez nas trompas pode acontecer novamente, porém, tudo dependerá do histórico desta paciente e do tratamento que foi realizado”, conclui.

 

Pesquise aqui
 
 
Depoimento