Gravidez aos 50 anos

A gravidez após os 50 anos é considerada uma gravidez de risco para a mãe e para o bebê

É cada vez mais comum ouvir histórias de mulheres que engravidaram aos 50 anos. Com a vida moderna, elas investem na carreira profissional, nas viagens e acabam adiando os planos de casar e ser mãe. Mas afinal, o corpo da mulher ainda está preparado para a gestação aos 50 anos de idade?

médico examinando mulher grávida com mais de 50 anos

Segundo o Dr. Marcello Valle, ginecologista da clínica Origen, especializado em Reprodução Humana, a gravidez aos 50 anos é sempre considerada uma gravidez de risco para a mãe e para o bebê. “Porém, se ela tiver uma vida saudável e nenhum problema de saúde como, por exemplo, pressão alta, diabetes, cardiopatias ou doenças renais, é possível sim que seu corpo consiga lidar com todas as alterações fisiológicas que virão com a gravidez”.

No entanto, a chance de uma mulher engravidar espontaneamente a partir dos 45 anos é menos de 1%. Alguns registros demonstram que a incidência de partos de gestações naturais em mulheres acima de 50 anos é de 1:20000 a 1:60000 dos partos.

O especialista explica que no caso improvável de uma mulher com mais de 50 anos engravidar com seus próprios óvulos, o risco desta gravidez  resulta em uma taxa de aborto de pelo menos 50% e a uma incidência alta de alterações genéticas, como, por exemplo, um risco aumentado de ter um bebê com Síndrome de Down.  Há também um risco significativamente maior de mortalidade materna e fetal com mulheres de 50 anos comparado com mulheres mais jovens. Além da maior probabilidade de desenvolver problemas como pressão alta, diabetes, doenças da tireóide e cardíaca durante a gravidez.

Atualmente, muitas mulheres com mais de 45 anos recorrem às técnicas de reprodução assistida com a utilização de óvulos doados. “Como acima de 50 anos é muito raro que a mulher tenha óvulos próprios para realizar qualquer tratamento de infertilidade, o tratamento principal consiste na fertilização in vitro com óvulos doados, ou seja, ela utiliza óvulos de uma doadora mais nova para realizar o tratamento”, explica o Dr. Marcelo Valle. Esse é hoje o tratamento que apresenta os melhores resultados, porém, mesmo com a utilização da técnica as chances de gravidez é menor nesta faixa etária.

Por ser uma gravidez considerada de alto risco, a decisão de engravidar aos 50 anos deve ser tomada apenas depois de uma visita ao médico para realizar uma série de exames e verificar a saúde geral da mãe. Se o médico liberar a paciente para a gravidez, é importante que o pré-natal seja muito bem assistido para monitorar a saúde da mãe e do bebê durante toda a gestação.

Paula R. F. Dabus

Pesquise aqui
Depoimento