Esterilização de mamadeiras e chupetas

Limpeza e esterilização são procedimentos diferentes.

Mesmo condenados, sabemos que o uso de mamadeiras e chupetas em nossa cultura é grande, o uso de ambos podem ser prejudiciais na formação da arcada dentária e na fala, além de prejudicar a amamentação, mas ainda assim muitos pais o adotam no dia-a-dia, por isso é imprescindível que os pais saibam como esterilizar esses apetrechos tão usados pela criança, prevenindo de doenças e infecções.

Uma legião de bactérias e vermes costuma habitar os bicos de chupetas e mamadeiras, pragas que só são exterminadas depois que esses utensílios são adequadamente fervidos.

Pelo fato de o sistema de defesa do bebê não estar completo assim que nasce, o bebê fica muito mais vulnerável a doenças e infecções.

Assim que nasce, o pequeno serzinho começa entrar em contato com vírus e bactérias, que servirão para a formação do seu sistema imunológico em conjunto com os anticorpos que recebe pelo leite materno.

É por esse motivo que crianças de até três anos de idade, principalmente aquelas que estão em creches ou escolinhas, ficam facilmente doentes, como resfriados ou mesmo com o nariz escorrendo.

Recados - Mas não é porque a criança precisa entrar em contato com bactérias e vírus para formar seu sistema imunológico que as deixaremos sem qualquer cuidado. Há algumas infecções que podem até matar os pequenos. E é aqui que entram os cuidados com as chupetas e mamadeiras.

Sapinho, infecções do sistema digestivo e diarréias são doenças que podem ser provocadas pela má higienização e esterilização dos bicos artificiais devido ao sistema imunológico imaturo do bebê.

Antes do primeiro uso de qualquer tipo de bico artificial devemos fervê-lo por pelo menos cinco minutos em fogão convencional ou em microondas. A mamadeira ou chupeta deve ser colocada em um recipiente onde fique coberta completamente pela água.

Depois de o bebê fazer uso, os bicos devem ser limpos com sabão neutro e água corrente com escovas próprias para a higienização de mamadeiras, disponíveis em lojas especializadas.

Sempre que o bebê for utilizar a mamadeira ou a chupeta deve-se fazer novamente a esterilização (ferver por cinco minutos). Limpeza e esterilização são procedimentos diferentes. A limpeza se destina à remoção de resíduos, enquanto que esterilização refere-se à eliminação de bactérias e germes.

Portanto, mamãe, lembre-se que antes de oferecer a chupeta ou mamadeira para o seu bebê, você deve esterilizá-las e após o uso, a limpeza deve ser realizada.

A troca dos bicos artificiais deve acontecer a cada seis semanas, pois existem dobras que podem ser difíceis de serem limpas e acomodarem germes e bactérias.

São pequenos cuidados que favorecem seu bebê para que tenha uma vida saudável e forme seu sistema imunológico sem grandes sustos.

Santo leite materno - Nunca é demais lembrar que o leite materno é o melhor e mais saudável alimento para o bebê e deve ser exclusivo até os seis primeiros meses de vida. O bebê que mama ou mamou no peito até os seis meses não necessita de mamadeira, chupeta ou qualquer outro tipo de bico artificial.

Nos três últimos meses de gestação, a mamãe passa para o seu bebê anticorpos que o protegerão pelos seis primeiros meses de vida.

Dicas

Evite dar chupetas às crianças. Chupetas não são recomendáveis, pois prejudicam a formação dos dentinhos, podendo interferir no processo da fala e respiração.

Esterilize os bicos artificiais até o momento que a criança não mais os utilize. Cuidado após a esterilização: verifique se o bico artificial está completamente resfriado antes de oferecer ao bebê.

Após os seis meses de vida do bebê, o sistema de defesa está mais resistente, mas a esterilização dos bicos artificiais deve, sim, ser realizada sempre antes do uso.

Bruno Rodrigues

Leia Também:

Pesquise aqui
 
 
Depoimento