Pesquisar

Escola de idiomas

publicidade

Escola de idiomas na vida do seu queridinho

Quando pensamos em uma escola de idiomas, possivelmente aparece em nossa mente uma sala de aula, onde a professora ensina a palavra na língua a ser aprendida, com os alunos repetindo com a mesma pronúncia. Será assim? E como ficam as crianças pequenas de até seis anos de idade?

As crianças podem ser matriculadas desde cedo, geralmente a partir do três anos, em uma escola de idiomas, mesmo as que são criadas em ambientes em que nenhum dos pais fala uma segunda língua. Na escola, as crianças vão aprender brincando.

São reproduzidas rotinas do cotidiano, como escovar os dentes, trocar de roupa, a hora de almoçar ou de dormir (tem escola que coloca pijama nas crianças para recriar a hora do soninho). As instruções são dadas toda na segunda língua e nada é conversado na “língua mãe”.

O ensino da segunda língua não atrapalha e nem dificulta o aprendizado da língua mãe.

Como sabemos, o cérebro da criança tem a capacidade de criar uma gaveta para a “língua mãe” e outra para a segunda língua e, assim, usar corretamente as línguas nas diversas situações. Mesmo quando a criança utiliza as duas línguas na mesma sentença, não quer dizer que ela esteja se confundindo. É normal e com o tempo ela vai diferenciando uma da outra.

Passo a passo - As atividades realizadas em segunda língua até os sete anos de idade devem ser orais e de compreensão, nada de leitura e escrita. Isso só deve ter início depois da alfabetização da língua materna.

Quanto mais cedo a criança for colocada à exposição de uma segunda língua, mais fluente e sem sotaque será.

Mas nada de exceder o limite da criança. Não é porque estamos num mundo onde uma segunda língua é fundamental que devemos tirar o direito da criança brincar, enchendo de atividades extras. As crianças devem e PRECISAM brincar para crescer e se desenvolver adequadamente.

Não ache que seu filho será sobrecarregado por aprender duas línguas. As crianças são diferentes dos adultos.

Para os adultos é mais difícil a aprendizagem de uma segunda língua, pois sua capacidade de absorver informações e transformá-las em conhecimento é mais reduzida do que em uma criança, onde seu cérebro está aberto para ser preenchido por novas informações, aumentando as conexões cerebrais e aumentando ainda mais a capacidade de aprender.

O cérebro adulto requer muita concentração e estudo para aprender uma segunda língua.

Dicas

Quando um dos pais é fluente em outra língua a criança é exposta desde que nasce tornando mais fácil a aquisição dessa língua.

Se papai ou mamãe são fluentes na língua em que a criança está aprendendo, encoraje-a conversar com você nessa língua toda vez que forem se comunicar.

Ouvir duas ou mais línguas na infância não causa desordem ou atraso na linguagem.

publicidade
publicidade