Pesquisar

Como preparar o gato para a chegada do bebê?

As adaptações devem ser feitas aos poucos através de treinamentos algum tempo antes do bebê chegar.

publicidade

Com a chegada de um bebê a rotina da casa se modifica. A criança passa a ser o centro das atenções. Com isso o gato pode ficar estressado, uma vez que mudanças nos hábitos da família ocorrem de forma repentina, sem que o animal consiga compreendê-las.

Bebê com chupeta na boca dentro de um cesto e um gato curioso - Olga Bogatyrenko / ShutterStock

Para realizar as adaptações necessárias é importante agir de forma gradual e condicionar o animal através de treinamentos algum tempo antes da chegada do nenê:

  • O gato não deverá associar a chegada do bebê com perda de espaços ou carinho. Assim, no caso de o animal não poder acessar livremente algum cômodo da casa depois que a criança chegar, o ideal é acostumá-lo com essa limitação ainda durante a gestação;
  • Alguns gatos passam longos períodos no colo dos proprietários. É importante que ele seja acostumado a descansar em outros locais, já que o dono não poderá ficar com ele no colo por muito tempo. Forneça um local bem confortável e que agrade o gato, sem privá-lo do contato humano;
  • Quando o bebê nascer, alguém deve ficar encarregado de trazer panos com o cheiro da criança para casa, colocando-os nos locais de uso habitual do bichano, tais como embaixo da vasilha de comida, ou na caminha. Desta forma, o gato deverá associar o cheiro do nenê a situações agradáveis;
  • O choro ou movimentação do bebê poderão gerar reações no gato, como medo ou curiosidade. Neste caso o animal não deve ser punido ou ele vai associar o nenê com coisas ruins. Aja com naturalidade e prefira recompensar com elogios, petiscos ou carinho toda vez que ele se aproximar de maneira tranquila. 
  • Por mais calmo que seja o seu gato, essa aproximação e contato com a criança devem sempre ser supervisionados, para que tudo ocorra da forma mais segura e saudável possível.

publicidade
publicidade