Pesquisar

Coceira ou comichão durante a gestação

A coceira pode ser um problema dermatológico ou pode ser causada por outras doenças, por isso é importante comunicar o médico para um diagnóstico correto

publicidade

A gravidez proporciona intensas mudanças no organismo da mulher, que podem ser visíveis ou não. Além do barrigão, é possível notar diversas alterações na pele, entre elas, algumas coceiras frequentes. 

A Dra. Maria Cecília Rivitti Machado, coordenadora de Dermatologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que isso é relativamente comum. “Pode ser causado por problemas ou doenças da pele não relacionadas à gravidez como alergias, pele seca etc.”

A Dra. Maria afirma que também pode ser outro tipo de manifestação. “A coceira pode ter causa em doenças não dermatológicas, como doença hepática, renal, tireoideana, hematológica, que podem ou não estarem relacionadas à gravidez”.

Mulher se coçando - Foto: Piotr Marcinski/Shutterstock.com

A dermatologista ainda explica que doenças cutâneas próprias da gravidez podem ser desencadeadas. Existem alguns tipos como as pápulas pruriginosas urticarianas da gravidez, que é uma dermatose caracterizada por pápulas ou placas urticariformes intensamente pruriginosas (que causam coceiras e podem gerar lesões), que geralmente se iniciam sobre as estrias abdominais, poupando a região periumbilical (ao redor do umbigo), e que posteriormente progride para outros locais e tem possibilidade de generalizar. 

Há também a penfigoide gestacional, que é uma erupção bolhosa, intensamente pruriginosa. São lesões papulovesiculares ou urticarianas no abdômen e que se tornam erupções bolhosas. 

Para saber corretamente qual o problema com a pele e a distinção das doenças é necessário o acompanhamento obstétrico. Caso seja preciso, a gestante será orientada a procurar um dermatologista. “O prurido pode, portanto, ser manifestação de doenças cujo tratamento depende de diagnóstico a ser feito por dermatologista”, finaliza Dra. Maria.

publicidade
publicidade