Benefícios da ampliação da licença-maternidade

Os estudos apenas realçam a importância da relação entre mamãe e filho durante a primeira infância, principalmente no primeiro ano de vida do bebê.

Com a ampliação da licença-maternidade, de 4 meses para 6 meses, a mamãe terá mais possibilidades de estender a amamentação exclusiva, que vai até os seis meses de vida do bebê.

Antes, com uma licença de 4 meses, a mamãe se via obrigada a introduzir o uso da mamadeira ainda na fase vital do leite materno para alimentar seu bebê enquanto estava fora.

Esse ato, na sua maioria, resultava em desmame precoce, perdendo muito dos benefícios que a amamentação exclusiva traz.

A amamentação é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento e crescimento do bebê e se for exclusivo até os seis meses, os benefícios aumentam tanto para o bebê quanto para a mamãe.

Outro fator importante que a licença-maternidade ampliada objetiva é a maior ligação entre mamãe e bebê, sobretudo nos seis primeiros meses de vida. Há maior estimulação nas conexões do cérebro do bebê, desenvolvimento físico, emocional e intelectual a curto e longo prazo.

É no primeiro ano de vida que a criança vive uma fase de total dependência da mãe e é nessa fase em que se estabelecem padrões de relacionamento para a vida compartilhada em sociedade. A qualidade do vínculo mãe-bebê demonstra um potencial maior ou menor de um adulto vir a ser saudável.

O amor inibe a violência - Além de vantagens para mamãe e bebê, a licença-maternidade ampliada traz benefícios para a sociedade. Estudos comprovam que boa parte da violência social e da criminalidade decorre da carência afetiva nos primeiros anos de vida.

Como mãe e criança recorrem menos aos serviços de saúde com a prorrogação da licença-maternidade, os gastos com saúde pública serão visivelmente reduzidos tanto a curto como longo prazo já que os benefícios são para toda a vida de mãe e bebê.

Os filhos de mulheres favorecidas pela lei da licença-maternidade prorrogada deixarão de utilizar as creches públicas por mais tempo, o que reverterá em redução dos gastos e da superlotação observada nesses recintos.

Na empresa em que se seguir a lei também terão redução de gastos, pois suas funcionárias trabalharão mais motivadas e faltarão menos ao trabalho por doença de seus filhos.

Como todos só temos a ganhar com a licença-maternidade ampliada, temos que lutar para que o benefício seja unanimidade para que o futuro das crianças e do país seja cada vez melhor.

 

DICAS: Vantagens da amamentação

 

Para o bebê:

- Vantagem nutricional (único alimento que garante crescimento ótimo e estado de saúde ideal até os seis meses).

- Vantagem imunológica (risco muito menor de diarréias, otites, infecções respiratórias e urinárias, mortalidade infantil menor, prevenção de alergias, como alergias alimentares) - a chance de uma criança não amamentada ser internada por pneumonia nos primeiros três meses de vida é 61 vezes maior.

- Desenvolvimento da estrutura facial e suas funções, proteção dos dentes e prevenção dos distúrbios da fala.

- Criança mais inteligente, com menor risco de distúrbio de aprendizagem e concentração. A amamentação prolongada pode aumentar o QI (coeficiente de inteligência) das crianças. A Universidade de McGill no Canadá encontrou uma ligação entre o tempo de amamentação e a inteligência demonstrada num teste de QI, que as crianças fizeram aos seis anos de idade.

- Vantagem psico-social (estabelece maior relação afetiva mãe-filho, estimula o desenvolvimento psico-motor, social e afetiva).

- Menor risco de câncer.

- Menor risco de morte súbita no berço.

- Menor risco de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, arteriosclerose, colopatias inflamatórias.

 

Para a mãe:

- Prevenção da hemorragia pós-parto e involução rápida do útero.

- Amenorréia (permite a recuperação dos estoques de ferro).

- Espaçamento das gestações (melhor planejamento familiar).

- Redução do risco de câncer de mama e ovário.

- Favorece a ligação mãe-filho e o desempenho maternal da mulher.

- Vantagem econômica e social (Leite materno é gratuito).

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
Depoimento