Alimentação saudável na gravidez

Todos já decoraram que uma alimentação saudável e balanceada é fundamental para o desenvolvimento e crescimento pleno do bebê que ainda está dentro da barriga da mamãe. Além de fazer bem para o bebê, evitará que a mulher engorde muito e sofra com as consequências do aumento de peso como pressão alta.

Agora, a pergunta inevitável: Então, o que comer?

Se a mulher está na fase de planejar um bebê, o bom é seguir uma dieta que contenha muitas vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas, isto é, a alimentação deve conter um pouco de tudo para garantir todos os nutrientes e micronutrientes que o feto precisará nas primeiras semanas, quando ainda não sabemos que estamos grávidas.

Ingerir alimentos ricos em ferro (carne vermelha, feijão, espinafre, beterraba, soja, aveia) e ácido fólico (verduras com cor verde escura) abastecerá o organismo para receber a gestação. O ferro ajudará na prevenção da anemia, que deixa a mulher cansada durante a gravidez. Já o ácido fólico previne más formações no tubo neural do feto (má formação do cérebro e medula espinhal). Pode ser que seu médico receite doses extras dessas vitaminas.

Durante a gravidez a regra de tudo um pouco também vale. Quanto mais variado for o cardápio mais as chances da mulher ingerir todos os tipos de nutrientes que ela e o bebê precisam. Mas existem alguns alimentos que devem ser evitados ou consumidos bem pouco durante a gravidez.

Altas doses de cafeína durante a gravidez pode levar a aborto espontâneo e baixo peso no feto, além de irritabilidade, insônia e dores de cabeça da futura mamãe. O ideal é consumir no máximo 300mg/dia. Nos refrigerantes de cola, chá (preto, verde e branco), café, bebidas energéticas e chocolate são encontrados a cafeína.

Fique de olho - Evitar ao máximo alimentos que podem conter salmonela (ovos crus ou qualquer comida que contenha ovos crus ou parcialmente cozidos, como maionese caseira, mousse, fios de ovos, carne de ave malpassada), alimentos diet ou light e adoçantes sem orientação médica e alimentos que possam conter o parasita toxoplasmose (carne mal passada ou crua, legumes e verduras mal lavados, carne de porco).

São alimentos que podem trazer riscos ao desenvolvimento do bebê e malefícios para a mamãe.

Moderar a ingestão de açúcar e alimentos gordurosos. Esses alimentos trazem nutrientes importantes, mas a ingestão em excesso pode levar a um aumento de peso considerável e com algumas consequências graves. Outro que deve ser consumido com muita moderação é o sal, que também pode elevar a pressão da gestante. Evite também o consumo de álcool.

Ingira líquidos regularmente. Isso previne a desidratação, prisão de ventre (comum durante a gravidez) e infecções no trato urinário (o que é muito ruim para o feto já que a infecção pode ultrapassar a placenta).

Não se esqueça de colocar em alguma refeição do dia nozes e castanhas, pois elas contém omega6 que ajudará na formação do cérebro do bebê e na prevenção da pressão alta.

Pode ser que para uma mulher falte mais um nutriente do que outro. O bom é conversar com o seu médico para saber qual a melhor alimentação para você.

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
Depoimento