Pesquisar

Tratamento da infertilidade na menopausa

publicidade

A mulher no esplendor dos seus cinqüenta anos, quando acompanhada por profissionais especializados, mantém o privilégio de sua feminilidade, orgulha-se de sua idade, sabedoria e forma física. Entretanto, nesse momento, muitas nunca experimentaram a emoção da maternidade ou se já experimentaram, podem ter desejos e motivos por mais uma experiência.

Há muitos fatores que motivam uma mulher a buscar um filho nessa idade. Algumas foram obrigadas pelo destino; outras pela vontade de atingir um status profissional retardaram o casamento ou uma gravidez; e ainda outras, mesmo já tendo filhos, mas com um novo relacionamento após o casamento desfeito, desejam dessa união a chance de ter um filho.

Uma vez que a ciência permite e estejamos alinhados com os princípios éticos, legais e morais, uma mulher que preencha os requisitos básicos de boas condições físicas, uma união sólida, emocionalmente equilibrada e tenha até 55 anos, merece essa rara oportunidade de conceber.

DOAÇÃO DE ÓVULOS

A doação de óvulos é uma técnica na qual os gametas femininos (óvulos) de uma mulher (doadora) são doados a outra (receptora) para que sejam fertilizados. A fertilização é realizada no laboratório pelos espermatozóides do marido da receptora. Desta forma, o embrião é transferido (colocado) para o útero da receptora, a qual irá gerar um filho formado com esperma do próprio marido e o óvulo de uma doadora.

REGRAS GERAIS PARA DOAÇÃO DE ÓVULOS

1) A doação nunca terá caráter lucrativo ou comercial. Não se vende óvulos (nem espermatozóides).

2) Os doadores não podem conhecer a identidade dos receptores e vice-versa. Obrigatoriamente serão mantidos o sigilo e o anonimato. A legislação não permite doação entre familiares.

3) As clínicas especializadas mantêm de forma permanente um registro dos doadores, dados clínicos de caráter geral com as características fenotípicas (semelhança física), exames laboratoriais que comprovem sua saúde física e uma amostra celular. A escolha dos doadores baseia-se na semelhança física, imunológica e a máxima compatibilidade entre doador e receptor (tipo sangüíneo, etc...).

QUEM PODE DOAR ÓVULOS (DOADORA)

As doadoras devem ter as seguintes características:

- Menos do que 35 anos de idade

- Bom nível intelectual

- Histórico negativo de doenças genéticas transmissíveis

- Teste negativo para doenças infecciosas sexualmente transmissíveis (Hepatite, Sífilis, Aids, etc) e tipagem sangüínea compatível com a receptora.

As pacientes fontes doadoras são:

- Mulheres férteis que desejam submeter-se à ligadura tubária, poderão ser incentivadas a aceitar a estimulação ovariana e a doação de óvulos.

- Pacientes do programa de Fertilização In Vitro ou Inseminação Artificial com altas respostas ao estímulo ovariano às vezes desejam de forma voluntária e anônima doar parte dos óvulos obtidos.

- Doação compartilhada: Neste caso, a receptora pagaria parte dos custos da paciente que têm indicação para bebê de proveta (doadora), mas não pode fazê-los por motivos financeiros. Em troca, a receptora recebe metade dos óvulos produzidos pela doadora.
publicidade
publicidade