Pesquisar

Sozinho na banheira

Jamais deixe o bebê sozinho na banheira, no trocador ou em cima da cama

publicidade

Um dos maiores riscos na hora do banho é o afogamento. No ano de 2004, de acordo com o DATASUS, foram registrados, entre os acidentes, cinco casos de crianças na faixa etária de zero até 04 anos que morreram afogadas dentro da banheira.

“Para um bebê se afogar basta três dedos de água e poucos minutos”, diz Luiza Batista de Sá Leitão, coordenadora regional da ONG Criança Segura em Recife. Segundo ela, ao deixar uma criança sozinha na banheira para pegar uma toalha, por exemplo, cerca de 10 segundos são suficientes para que o bebê fique submerso na água.

A única opção é não arriscar. Mesmo que a criança seja um pouquinho maior e já fique facilmente sentada na banheira, não a deixe sozinha nem por alguns instantes. “Apenas 2 minutos são suficientes para que a criança submersa na banheira perca a consciência”, relata Luiza. Portanto, se precisar se afastar para atender ao telefone ou a campainha, enrole a criança na toalha e leve-a junto com você.

Outro perigo de deixar o bebê sozinho na banheira ou trocador é o risco dele cair. “Também devem ser consideradas as quedas, principalmente quando as crianças são deixadas sozinhas na banheira com suporte”, completa a coordenadora da ONG Criança Segura. “O bebê nunca deve ser deixado sem supervisão ativa na hora banheiro”.

Falsa segurança - Trocar o bebê em cima da cama pode parecer mais seguro, mas não é. Um bebê é capaz de rolar e cair tão rápido quanto você levantar para pegar algo na gaveta. Mesmo que você coloque almofadas e travesseiros ao lado tentando criar uma barreira.

Na dúvida, não arrisque. Faça a troca do bebê no chão.

Pai trocando o bebê em cima da cama - foto: zeljkodan/ShutterStock.com

publicidade
publicidade