Pesquisar

Sabonetes antibacterianos podem ser prejudiciais às crianças

O uso excessivo dos sabonetes antibacterianos pode matar as bactérias nocivas, mas também as bactérias benéficas

publicidade

A higiene é essencial para evitar infecções e doenças, mas preocupação demais com limpeza pode acarretar em problemas maiores e até alergias nas crianças e em adultos. Esse é o caso dos sabonetes antibacterianos (ou antissépticos) que estão sendo usados no cotidiano das famílias.

Segundo infectologistas e dermatologistas, o uso excessivo dos sabonetes antibacterianos pode matar as bactérias nocivas, mas também eliminam as bactérias neutras que ajudam no equilíbrio da colonização de bactérias do organismo.

Algumas das bactérias neutras agem na síntese de vitaminas, no funcionamento do intestino e protegem a pele, impedindo que bactérias nocivas entrem facilmente no caso de lesões, evitando infecções.

Bebê tomando banho e ensaboando a cabeça - foto: Vitalinka/ShutterStock.com

Portanto, quanto mais se usa o sabonete que mata bactérias menos defesa o organismo terá. O sabonete antisséptico, em excesso, também destrói o manto de proteção natural da pele, o manto lipídico, secreção da própria pele que age como um antibactericida.

Retirada a proteção natural da pele, o organismo das crianças está mais susceptível a alergias e infecções. Quanto mais substâncias colocamos em contato com as crianças, maior o risco de alergia.

Os sabonetes antibacterianos são recomendados para pessoas que trabalham em locais em que haja risco de contaminação como hospitais ou para pacientes que sofrem de infecções de pele.

Para as crianças, o recomendado são os sabonetes infantis que são hipoalergênicos ou mesmo os sabonetes comuns que são suficientes para a higiene sem destruir as bactérias que ajudam a combater alergias e infecções.

Mamães devem, sim, estar preocupadas com a higiene e limpeza de seus filhos, mas precisam lembrar que higiene e limpeza em excesso é prejudicial para os pequenos.

publicidade
publicidade