Pesquisar

Justiça autoriza homem a ter certidão com nome de 2 mães

Agora o rapaz tem em sua certidão de nascimento o nome da mãe biológica e o nome da mãe que o criou.

publicidade

Um rapaz obteve na Justiça brasileira algo inédito: ter em sua certidão de nascimento o nome de duas mães: a biológica e a mulher que o criou. Augusto Bazanelli Guardia perdeu a mãe três dias após o parto. O pai de Augusto casou com outra mulher (Vivian Guardia), e ela acabou assumindo a criação do então menino.

Augusto considera Vivian como sua segunda mãe, destaca que não pôde ter ao lado sua mãe biológica que infelizmente faleceu e acionou a Justiça para que as duas mulheres fossem inseridas no registro. 

Com a decisão judicial autorizando Augusto a ter “duas mães”, o rapaz passa a ter direito legal como herdeiro da mulher que o criou.

Caso Vivian tivesse adotado Augusto, a mãe biológica seria retirada da certidão de nascimento. Ele e a família da mulher falecida não queriam isso. Daí o interesse do jovem para que a Justiça concedesse o direito de em sua certidão constar os nomes das duas mulheres, além do pai.

A família recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para que o documento contenha a mãe de Augusto e a mulher que o criou.

“A motivação foi muito mais afetiva do que legal. Isso significa colocar no papel a minha vida, porque para mim não é madrasta, para mim ela é minha mãe", declarou Augusto à rede Globo.

A decisão judicial abre precedente. Muitas crianças são cuidadas por terceiros, em vez dos pais biológicos.

publicidade
publicidade