Gripe e resfriado: ô coisa chata!

Não tem cura, mas cuidados simples são eficazes para a prevenção dessas doenças

Eternos problemas na vida principalmente das crianças, a gripe e o resfriado (forma mais leve) são doenças infecciosas causadas por diversos tipos de vírus que causam febre, dor de cabeça, nariz escorrendo, tosse e inflamação na garganta, entre outros sintomas.

Essas infecções são transmitidas de pessoa para pessoa através das secreções respiratórias (tosse, coriza, espirros) e principalmente pelas mãos das pessoas infectadas. A criança pode enfrentar de 6 a 8 infecções virais no ano, que atacam em geral nariz e garganta.

Já uma criança que frequenta escolinha ou creche tem chance de 3 a 4 vezes maior de apanhar um resfriado, pois estão mais expostas a outras crianças que tenham infecções. Por isso, não é recomendado levar a criança doente para a escola.

Bebê resfriado com lenço no nariz - foto: Elena Stepanova/ShutterStock.com

Mas por que os queridinhos da família são sempre os mais atingidos por esses inimigos minúsculos? É simples. O contágio é grande entre as crianças porque esta ainda não formou uma memória imunológica que é adquirida com as infecções. A criança fica gripada sempre que o corpo é invadido por um vírus novo, desconhecido, e assim seu organismo cria anticorpos.

Cada vez que a criança entra em contato com o mesmo vírus, os sintomas tendem a ser mais leves ou inexistentes. Mas como existem muitos vírus, até que o organismo da criança crie uma defesa para todos, as gripes e resfriados serão frequentes. O número diminui bastante a partir do terceiro ano.

No frio, as infecções são mais comuns porque as crianças ficam mais juntinhas em ambientes fechados e não arejados, facilitando a transmissão do vírus.

Uma dica para o combate da gripe ou resfriado é manter o seu filho bem hidratado, caprichando nos sucos ou até mesmo servindo água. O bebê que mama ao seio é mais resistente às infecções respiratórias e até os seis meses de idade não precisa tomar outros líquidos que não o leite materno.

Outra orientação é fazer um maior número de refeições com quantidades pequenas, para evitar náuseas. Em caso de febre, procure colocar roupas leves para facilitar a troca de calor com o meio e colocar a criança no banho em água morna até que a temperatura ceda.

Fique atenta - Os vírus da gripe e do resfriado diminuem a resistência da criança e facilitam a invasão de outros micróbios que podem causar amigdalite, otite, sinusite, rinite, bronquite ou pneumonia. Isso exige mais cuidados como tratamentos com antibióticos.

Sempre é recomendável uma avaliação médica. Nunca ofereça medicamentos sem antes consultar o pediatra. Saiba que não há remédio que cure gripe e resfriados (os medicamentos à venda apenas amenizam os sintomas). Prevenir é a melhor solução.

Evite levar o bebê ou a criança em lugares fechados e com aglomeração de pessoas. Procure também evitar o contato com pessoas que estejam resfriadas. Além disso, mantenha filtros de ar-condicionado limpos e o ambiente em que o bebê fica arejado. Essas medidas podem não ser 100% eficazes, mas certamente dificultará o contágio. O seu filho agradece!

Prevenção simples e eficaz

A principal forma de contágio é pelas mãos. Por isso, evite colocar as mãos na boca e nariz e lave sempre as mãos.

Sempre que chegar alguém da rua, peça que lave as mãos ou utilize álcool gel antes de brincar com a criança, isso reduzirá drasticamente as chances de contágio.

Vacinação contra a gripe

A vacinação contra a gripe ocorre sempre antes do inverno e tem como finalidade a prevenção contra algum vírus circulante. É importante que bebês e crianças sejam vacinadas sempre nessa época, durante as campanhas de vacinação oferecidas pelo governo.

boas compras
Mundo Encantado do Bebê