Exame que detecta Síndrome de Down na gravidez chega ao Brasil

Esse parece ser um daqueles exames polêmicos onde muitas questões estão em debate.

Por cerca de R$ 3,5 mil, a mãe poderá saber com pouco mais de 60 dias de gravidez se seu filho nascerá com Síndrome de Down ou outras alterações cromossômicas. Isso será possível graças a um tipo de exame de sangue que aos poucos vai chegando ao mercado nacional.

O exame "NIPT" (Non-Invasive Prenatal Testing, ou em português: Testes Pré-Natais Não Invasivos) desembarca no Brasil cercado de polêmicas. O principal questionamento é: será que pais recorrerão ao aborto caso descubram que o feto tem alguma anomalia cromossômica? Um bebê com Síndrome de Down não tem direito a nascer?

Nos Estados Unidos e Europa aumentaram o número de abortos após a introdução desse novo exame.

No Brasil o aborto é proibido, exceção aos casos de anencefalia (má formação do cérebro do bebê), abuso sexual ou que gere risco de vida a mulher.

O exame novo no país é feito no IPGO (Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia) e em breve estará à disposição das pessoas no Hospital Albert Einstein, e no Fleury, ambos em São Paulo.

Para que fique claro: mesmo que seja descoberta a anomalia logo no segundo mês de gravidez, não será possível a “cura”. Ou seja, o exame apenas aponta se o bebê nascerá com ou sem alterações cromossômicas.

Resumidamente, o exame é feito da seguinte forma: é medida a sequência de genes do DNA do feto. Se apresentar “desvio” nessa cadeia genética, pode ser sinal de algum problema nos cromossomos.

Atualmente, é possível detectar se o feto nascerá com Down, mas o exame acontece por volta do quarto mês, quando a gestação já está bem mais avançada (contra dois meses no novo exame).

O método anterior é mais invasivo (uma agulha é introduzida na barriga da mãe para a coleta de líquido amniótico), diferentemente do novo exame, onde é coletado apenas o sangue da mãe.

Qual a sua opinião sobre esse exame? Utilize o espaço mais abaixo e envie seu comentário.

Bruno Rodrigues

Comentários

Alessandra-coletti

Acho muito importante pois tive gravides de gemeos e so descobri que eles nao eram perfeitos no sexto mes de gestaçao e quando nasceram morreram no outro dia. Fiz cariotipagem deles e eles tinham sindrome de patau, na minha proxima gestaçao vou fazer,pena que so tem e Sao Paulo mas mesmo assim eu vou fazer

Rmvic

Eu fiz na 9ª semana e alguns dias e achei que valeu a pena! No meu primeiro ultrassom, a translucência nucal deu alterada, mas estava tranquila pois já tinha feito este exame genético (nome do exame). É um investimento na tranquilidade da gestante. Jamais pensei em aborto. O exame demora 20/25 dias para ficar pronto. Qq dúvida, mandem email para mim: rmvic@uol.com.br

Barbara

claro que é importante saber.....eu gostaria de fazer esse exame....

MONE

É CARO?

Gabi

Acho interessante sim fazer os exames, mas somente para preparar a familia para a chegada de um bbzinho especial...

Nyce.2004

Eu acho muito importante fazer o exame, mais se vinhe com algum problema temos que aceitar poque Deus sabe o que faz.

Leonora

eu keria saber o nome desse exame para pedir para o meu medico fazer..

Jessica Camargo

gostaria de saber o nome deste novo exame q chega ao brasil...

Pesquise aqui
 
Depoimento