Pesquisar

Estimule o desenvolvimento cognitivo de crianças de 0 a 2 anos

Confira sugestões de atividades para desenvolver com as crianças no lar

publicidade
Cada bebê nasce com cerca de 100 milhões de neurônios. Cada neurônio é capaz de se conectar a cerca de 1500 neurônios. No momento do nascimento, essas células ainda estão se conectando; enquanto o bebe cresce, o cérebro recebe informações de todos os cincos sentidos. Esta entrada faz com que as células nervosas se multipliquem e formem uma multiplicidade de ligações com outras células nervosas.

O primeiro ano de vida é fundamental para a saúde cognitiva, pois durante esse período há o maior e mais rápido crescimento do cérebro e, por isso, o mais suscetível é o aumento das conexões neuronais, qual depende da riqueza de experiências sensoriais que o bebê tem.

Dentro da estimulação neuronal, o estímulo visual adequado as diferentes etapas do seu desenvolvimento neuronal e maturação visual são muito importantes. As redes neuronais mais usadas tornam-se mais fortes e mais complexas, e as menos usadas são eliminadas. Portanto, as experiências moldam a arquitetura do cérebro. As experiências sensoriais precoces criam novas sinapses. Número de conexões pode variar para mais 25 por cento ou menos 25 por cento, dependendo da riqueza sensorial do meio.

Entretanto, para estimular corretamente nossas crianças precisamos conhecer cada estágio do desenvolvimento cognitivo (conforme a teoria de Piaget). É preciso que as atividades propostas estejam de acordo com a faixa etária.

Sensório - Motor (0 a 2 anos)
A partir de reflexos neurológicos básicos, o bebê começa a construir esquemas de ação para assimilar mentalmente o meio. A inteligência é prática. As noções de espaço e tempo são construídas pela ação. O contato com o meio é direto e imediato, sem representação ou pensamento.

Pré-operatório (2 a 7 anos)
Também chamado de estágio da Inteligência Simbólica, caracteriza-se pela interiorização de esquemas de ação: egocentrismo, questionamentos de acontecimentos e autonomia.

Operatório concreto (7 a 11 anos)
A criança desenvolve noções de tempo, espaço, velocidade, ordem, casualidade, já sendo capaz de relacionar diferentes aspectos e abstrair dados da realidade. Não se limita a uma representação imediata, mas ainda depende do mundo concreto para chegar à abstração (apresenta a habilidade de reversibilidade).

Operatório formal – 12 anos
A representação agora permite a abstração total. A criança não se limita mais a representação imediata nem somente às relações previamente existentes, mas é capaz de pensar em todas as relações possíveis, logicamente buscando soluções a partir de hipóteses e não apenas pela observação da realidade.

A promoção de estímulos cerebrais não é difícil, mas requer persistência. A modificabilidade cerebral requer muito estímulo. Praticar de três a quatro vezes por semana, em um espaço de tempo diário entre dez e vinte minutos. É essencial marcar um espaço e momento específicos para esse trabalho. Escolher um local adequado
estimule o desenvolvimento do seu filho - Foto: OmarMedinaFilms / pixabay.com
Sugestões de atividades:

0 à 3 meses
Objetos coloridos para ele(a) seguir com os olhos e alternância de estimulo auditivo. E promover diálogos (vinculo mamãe-bebê)
• Inserir atividades sensoriais: texturas macias
• Sorriso social (estimular o sorriso do bebê)

4 à 6 meses
O bebê já começa a distinguir expressões sociais, sons como ‘papa’, ‘mama’
• Estimular o movimento dos braços e das mãos com chocalhos
• Estimular o sentar do bebê para trabalhar o tônus muscular
*Na atividade sensorial - inserir novas texturas, livros sensoriais.

7 à 9 meses
• Brincar de “achou” (lembra do famoso esconde-esconde?)
• O bebê já pega objetos, portanto, estimular o engatinhar
*Na atividade sensorial: trabalhar com texturas ásperas e macias, cores, formas, quantidades variadas. É importante sempre inserir nas atividades texturas diferentes.

10 à 11 meses:
• Estimular o andar
• Estimular o falar = repetir palavras, diálogos, desenhos animados, histórias
• Objetos com texturas variadas

12 meses
Caminhar com ajuda - explorar a casa e novos ambientes
• Usar a caixa mágica para encontrar objetos
• A criança consegue falar em média 4 a 5 palavras (frases curtas), estimular com diálogo e histórias
• Utilizar músicas para estimular a linguagem
• Colocar objetos distantes para estimular o andar
• Atividades de encaixe
• Brinquedos que estimule a psicomotricidade

13 a 18 meses
Inicia a descoberta corporal – atividades para promover a consciência corporal
• Circuitos psicomotores (a criança já corre e anda. Lembra da brincadeira “amarelinha”?) Essa é uma boa dica de atividade que trabalha a psicomotricidade)
• Apresentar regras sociais
• Trabalhar com cores, formas, texturas

19 a 24 meses:
Livros: identifica figuras 
Atividades com cubo e lego
Ampliar o vocabulário
Incentivar a pegar em lápis (desenho garatuja)
Criar rotina do desfralde (inserir penico) 

Atenção:
Se a criança apresenta alguma dessas características, busque ajuda profissional para uma avaliação. Quanto mais cedo a criança começar a terapia Psicopedagógica com ênfase no desenvolvimento cognitivo, melhor será para o desenvolvimento de seu bebê.

Indicadores de risco para o desenvolvimento cognitivo:

Até os 6 meses
Não fixa o olhar
Não gira a cabeça em direção ao som
Não balbucia
Não varia na voz – “alto” e “baixo”
Dificuldades para produzir “n” e “d” + movimentos da língua 
Dificuldades com a deglutição - alimento

Até os 12 meses
Não se reconhece pelo nome ou apelido
Não diz “mama” “dada”
Não imita sons da fala
Não demonstra intenção comunicativa

Até os 18 meses
Não reconhece nomes de objetos presentes em seu meio; não entende palavras simples
Não produz palavras familiares - ininteligibilidade
Não produz verbos
Não usa oralidade para se comunicar
Não faz gestos como “tchau” e “aqui”, com ou sem acompanhamento oral

Até os 24 meses
Não compreende frases de duas palavras – “lavar mãos”
Não se refere a objetos sem vê-los
Não produz 20 a 50 palavras
Não produz frases de duas palavras
Não faz perguntas - questionamentos
publicidade
publicidade