Dores na virilha durante a gravidez

Não será toda gestante que sofrerá com essas dores e na maioria das vezes uma atividade física leve resolverá o problema

A presença de uma nova vida dentro da barriga é motivo de orgulho para as mulheres. É tudo muito lindo. Mas esse peso extra dentro da barriga acaba trazendo incômodo ao corpo da mulher. E olha que não são poucos os incômodos na fase gestacional. Um dos problemas mais comuns neste período  são as dores na região da virilha e coxa.

As dores pélvicas costumam se acentuar no último semestre da gestação, quando o bebê já está maior dentro da barriga. Vale lembrar que a mulher geralmente ganha mais de 10 quilos na gestação.

Dói ao fazer movimentos na cama. Dói para andar. Dói para subir escada. Em alguns casos, as dores também são sentidas na área entre a vagina e o ânus. 

Terapeuta alongando a perna de uma gestante - Foto: Yanik Chauvin/Shutterstock.com

O que era uma tarefa simples antes da gravidez pode se tornar um martírio para muitas grávidas, como tentar sair do carro, caminhar ou subir escadas.

A intensidade da dor na virilha varia de mulher para mulher.  O incômodo pode atingir também as coxas. É comum sentir pequenos estalos na região pélvica, um claro sinal de desequilíbrio provocado pelo crescimento do bebê na barriga da mãe.

A boa notícia é que existem maneiras de suavizar esse incômodo. Primeiramente, o ideal é que a mulher converse com o médico no intuito de saber a melhor maneira de minimizar ou acabar com esse desconforto. Dependendo do caso, o profissional pode indicar anti-inflamatórios ou analgésicos.

Para alguns casos, a fisioterapia é um importante aliado no combate às dores na virilha. A fisioterapia melhora a função muscular, age diretamente nos músculos do quadril, e ajuda a restabelecer o equilíbrio na região pélvica.

É importante que a mulher faça exercícios que também fortaleçam as costas e o assoalho pélvico. São aconselhadas atividades de baixo impacto, entre as quais alongamento, massagens e hidroginástica. 

A hidroginástica é uma ótima indicação para reforçar o corpo contra essas dores. A água suaviza os impactos no corpo e propicia a realização de movimentos nas articulações com maior cuidado.

Salto alto e mulheres sedentárias - Lembre-se que sapato com salto alto não combina com esse período de dores na virilha. O salto alto usado por longas horas provoca sobrecarga na coluna (já que o peso do corpo vai para a parte da frente dos pés), cujas dores são irradiadas para todo o corpo, inclusive para a região pélvica.

Portanto, opte por calçados baixos e confortáveis. 

Mulheres sedentárias podem sofrer mais dores na virilha. Isso porque o problema com o peso já vem desde antes da gravidez, ganhando ainda mais volume na gestação. 

Comidas gordurosas favorecem o aumento de peso. E quanto maior a sobrecarga na região abdominal, maior é o risco de dores na virilha na gestação. Comidas leves e saudáveis na gestação ajudam a manter o peso em dia e, consequentemente, evitam maior sobrecarga no corpo. 

Evite carregar objetos pesados na gestação - Quando for se levantar, evite forçar a coluna, procure utilizar apoios como braços de cadeiras, corrimão de escadas, etc. Caso queira pegar objeto no chão, flexione os joelhos para se aproximar do piso e de preferência sempre utilizando um apoio firme como uma mesa próxima. Não incline as costas. Evite pegar objetos pesados e grandes.

Caso seja imprescindível carregar determinado objeto pesado, tente equilibrar os pesos pelo corpo. Em vez de uma mochila pesada, por exemplo, reduza a carga sobre as costas passando parte do peso para duas sacolas, além de uma mochila muito mais leve.

Lembre-se que a dor na região pélvica pode ocorrer devido a diversos motivos. Por isso é importante consultar um profissional da saúde para saber a causa do problema. Não queira se tratar por conta própria, pois o problema pode se agravar.

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
 
 
Depoimento