Cuidado com a cafeína

Os efeitos da cafeína na gravidez

Uma das substâncias que mais se consome no mundo, inclusive pelas gestantes, é a cafeína. A cafeína não é encontrada apenas no café, mas também nos refrigerantes de cola, nos chás, chocolates e algumas medicações.

Como os alimentos que contém a cafeína são bastante consumidos pelas mamães grávidas é importante considerar os efeitos que essa substância traz para mamãe e bebê. Cerca de 95% das mulheres grávidas ingerem cafeína, seja através da alimentação ou através de medicação.

Há evidências de que o alto consumo de cafeína pela mulher durante a gestação pode aumentar as chances de o bebê nascer antes do tempo, com baixo peso e maior risco de aborto.

O que as futuras mamães precisam saber é que o organismo leva de quatro a seis horas para metabolizar a cafeína, isto é, demora quase seis horas para eliminar os efeitos da cafeína no corpo. Já a mulher grávida leva 18 horas para fazer o mesmo.

Há mais fatores que levam especialistas a serem contra o consumo de cafeína durante a gravidez. A cafeína pode atravessar facilmente a barreira placentária e influenciar no crescimento e desenvolvimento das células fetais, comprometer o suplemento fetal de oxigênio e alterar as instruções de replicação celular, podendo fazer com que o bebê nasça com anormalidades.

Muita calma nessa hora - Mas as gestantes não precisam ficar de cabelo em pé com medo de o seu bebê nascer antes do tempo ou com alguma alteração já que bebeu algumas xícaras de café, tomou refrigerante de cola no aniversário da amiga.

Segundo estudo da nutricionista Rita Adriana Gomes de Souza, o consumo de cafeína em doses baixas não traz prejuízos para a gravidez e nem para o desenvolvimento do bebê.

A Agência de Classificação de Alimentos Inglesa estabelece que uma mulher grávida pode consumir até 300mg de cafeína por dia, o equivalente a quatro xícaras de café solúvel (75 mg de cafeína por xícara) ou três de café fresco (100 mg por xícara) ou seis xícaras de chá (50 mg cada uma) ou oito latas de refrigerante ou 400 gramas de chocolate.

Contudo, sempre consulte o seu médico para que o consumo da cafeína não prejudique sua gravidez e o seu bebê.

Dicas

Antes de engravidar já diminua o consumo de cafeína para se acostumar com a menor quantidade diária e não prejudicar o desenvolvimento do bebê.

Antes de satisfazer os seus desejos, lembre-se no serzinho que está se formando dentro de você.

O ideal é conversar muito com o médico de confiança e saber qual a opinião dele sobre o consumo da cafeína.

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
Depoimento