Crianças: 10 dicas de como prevenir doenças respiratórias no inverno

O inverno é a época do ano que as crianças mais sofrem com doenças respiratórias, mas é possível diminuir essas ocorrências com alguns cuidados simples.

No inverno, as doenças respiratórias afetam principalmente as crianças. Entretanto, com algumas dicas simples é possível evitar as doenças que se manifestam nesta época do ano, por causa das baixas temperaturas, o tempo seco e ao aumento da poluição na cidade. É o que explica o médico Juang Horng Jyh, professor do curso de Medicina da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

O profissional alerta que o uso de antibióticos está contraindicado, a menos que haja alguma complicação bacteriana. “Se no terceiro dia da doença, o quadro se mantiver ou agravar com persistência de febre, recusa de alimentação, aparecimento de vômitos, cansaço para respirar ou diminuição da urina, é importante levar a criança imediatamente para uma avaliação com o pediatra”, esclarece Horng Jyh.

Menina doente com termômetro na boca segurando seu bichinho coelho de pelúcia - Thomas M Perkins / ShutterStock

Já bebês precisam de cuidados especiais. “Os menores de dois anos de idade são mais propensos a problemas respiratórios severos, pois suas defesas imunológicas ainda são fracas e a capacidade respiratória é baixa. Portanto, se tiverem febre ou aparentemente um simples resfriado, é preciso o encaminhamento ao especialista com urgência”, ressalta o médico.

Nesta época do ano também é necessário ter cuidado com os sintomas da bronquite, doença causada por vírus que atacam os brônquios e bronquíolos (pequenos canais dentro dos pulmões que levam o ar para as trocas de gases) levando ao inchaço na parede destes canais e gerando muitas secreções, o que causa grande dificuldade para respirar, com tosse, cansaço e chiadeira no peito.

Confira as dicas de prevenção:

  1. Não levar os filhos com resfriado para a escola ou creche, pois além do repouso necessário para a recuperação, será evitado que a criança transmita o vírus para as outras crianças;
  2. Evitar que pessoas com gripes ou resfriados fiquem em contato direto com os seus filhos pequenos, dentro da sua própria casa. Caso os pais ou irmãos maiores estejam com resfriado, é recomendado o uso de máscaras comuns (vendidas em farmácias) quando estão perto destas crianças, especialmente, se for um bebê;
  3. Evitar sair de casa com bebês com menos de quatro meses de idade para lugares com aglomerações de pessoas. Nessa idade, as defesas do organismo ainda não estão desenvolvidas, sendo muito mais propenso a contrair doenças com mais complicações;
  4. Manter a vacinação adequada e em dia;
  5. Fazer o aleitamento materno que, além de ser o alimento ideal para os bebês até o sexto mês de vida, transmite anticorpos da mãe que os protegerão de um grande número de doenças;
  6. Manter a casa e principalmente o quarto das crianças arejado e limpo. É importante não ter nada que possa acumular pó, pois os ácaros (grande causador de alergias respiratórias) costumam se fixar em objetos como bichinhos de pelúcia, tapetes, cortinas, protetor de berço, mosquiteiro, almofadas, caixas de brinquedos, entre outros;
  7. Manter os animais de estimação no quintal;
  8. Não fumar e não permitir que fumem dentro da sua casa, em nenhum cômodo, pois a fumaça de cigarros irrita as vias respiratórias;
  9. Consultar sempre um pediatra e procurar evitar de ir ao Pronto Socorro com o seu filho sem necessidade, pois neste local ele poderá ficar ao lado de outras crianças que podem estar com doenças contagiosas graves;
  10. Nesta época de clima mais seco, deve-se umidificar os ambientes nos quais o seu filho passa  maior tempo, para amenizar possíveis irritações de pele e mucosas.

Paula R. F. Dabus

Comentários

Paty

Ola, meu bebe esta com 2 meses e 20 dias e com 48 dias ele teve bronquiolite (diagnosticado e tratado por pediatra) foi muito triste ver meu pequeno sofrer tanto. Mas passou, graças a deus, porem sigo a risca 10 cuidados com o bebe no frio. Amo o GUIA DO BEBE, pois ajudou demais, sigo desde quando descobri que estava gravida. Obrigada, e boa sorte a todos.

Mari

llla2001, Que mangueirinha foi essa, qual nome? Não conheço pode me informar?

Meu bebê tem 1ano e 5 meses e começou a uns 3 meses com coriza e tosse. A coriza passou mas a tosse persistia. Procurei uma médica Alergista que o medicou com bombinha(espassador). No segundo dia de tratamento ele já quase não tossiu.Gostei mto desse tipo de tratamento. É necessário que em primeiro lugar coloquemos nossos filhos nas mãos de Deus e que depois procuremos um ESPECIALISTA. BJS

Sil

Meu filho tem 1 ano e 6 meses, aos 4 meses começou com uma bronquiolite e hoje tem bronquite, acabei de começar um tratamento com uma especialista, estou confiante pois é extremamente difícil pra mim ver meu filho com crise de bronquite. Gostei muito deste "guia do bebe".

Aninha

meu bebe tem dois meses desde que nasceu tem tipo um roncado no nariz e as vezes dificuldades para respirar nem o soro fisiologico ta resolvendo mais o tempo fica seco mais ele fica pior a pediatra falou que e o tempo seco as vezes ele fica aguniado com a nariz dele, fico sem saber o que fazer

MAEDER

Meu filho de 1 ano e 7 meses começou com corisa e tosse, a corisa passou e a tosse permaneceu a mais de 1 mês o pediatra achava que era alergia, mudei de médico e ele descobriu que era sinusite e tive que dar antibiótico e Graças a Deus, sarou.

Isadora

Ana
Minha filha tem 6 meses ela começou com uma broncoelite agora está com inicio de asma tb estava com giado tosse forte,Dr indicou sigulair e inalação com berotec.

Vivi

Minha filha tem 1 ano e 4 meses, e está com refriado o nariz está até esfoladinho de tanta corisa, estou tratando com inalação 4x por dia muita agua, suco, frutas e legumes e verduras esse é o otimo remedio. Levo no hosp somente se tiver muita febre e o remedio nao estiver sedendo pq nesta epoca o que mais tem é pessoas doentes em hosp e nossos bb são bem frageis. Melhoras a todas as crianças.

Pesquise aqui
Depoimento