Pesquisar

Como os estímulos de seu lar podem ajudar o seu bebê?

Pequenas atitudes no dia a dia são suficientes para promover estímulos ao seu bebê. Basta você prestar atenção e se dedicar.

publicidade

Todos nós nascemos com inteligência, porém a nossa inteligência podemos dizer que é muito influenciada pelo meio social em que vivemos.

Os lares tendem a variar conforme a cultura, porém alguns fatores devem ser universais e independentes de cultura, um exemplo é a dedicação dos pais frente aos filhos, a afetividade, a não agressão e etc.

O cientista Badley, em 1989 criou um inventário o qual ele denominou de Inventário HOME de Observação Doméstica e nisso ficou visível que as condições e dedicação dos pais contribuem efetivamente no desenvolvimento pleno da criança, a exemplo de, quanto mais os pais derem importância para a educação e a leitura mais a criança se sentirá atraída para o estudo aumentando sua dedicação.

Posteriormente, outras pesquisas descreveram seis aspectos fundamentais no lar que irão contribuir no desenvolvimento do bebê: incentivo para explorar e conhecer o ambiente qual o bebê habita, estimulação nas habilidades cognitivas e principalmente as sociais (seja por meios de brincadeiras que ajudem o raciocínio do bebê ou até mesmo por atividades que promovam a socialização desse bebê). Elogios frequentes aos bebês, independente se o bebê teve sucesso ou não na atividade desempenhada. Não agressão – seja ela verbal ou física, ou seja, ter muita paciência e evitar os maus-tratos pois a violência seja ela física ou psicológica irá prejudicar o desenvolvimento do bebê. Orientação nas atividades do bebê para que ele expanda e evolua nas muitas habilidades que ele possui; e estimulação da linguagem – ou seja, dialogar sempre com o bebê, estimular as diversas formas de linguagem seja ela falada ou até mesmo os gestos.

Diante disso percebemos que a frase popular “Educação vem de berço” tem um verdadeiro ensinamento, já que o lar do bebê além de ser um ambiente de afetividade e confiança, irá contribuir para o desenvolvimento do bebê.

Abaixo seguem algumas dicas para auxiliar no desenvolvimento de seu bebê e principalmente para gerar a felicidade em seu bebê, afinal, ser feliz é uma ótima contribuição para o desenvolvimento não só do bebê, mas de toda a família.

Forneça estimulação sensorial

É fundamental que os pais estimulem os órgãos sensoriais do bebê, porém com cuidado nesses estímulos, pois o excesso também é prejudicial e pode estressar o bebê. Por exemplo, para a estimulação visual você pode oferecer ao seu bebê uma variedade de brinquedos de tonalidades variadas para que dessa forma ele comece a conhecer as cores. Ressalto, que devemos ter cuidado no quarto do bebê, as paredes do ambiente qual o bebê dorme não pode ser em cores “vivas”, a exemplo do vermelho, laranja e cores quentes pois isso perturba a concentração e principalmente o relaxamento do bebê. Opte por cores claras e que promovam o relaxamento, porém na hora que seu bebê estiver brincando e fora do horário do sono é permitido brinquedos de múltiplas cores pois dessa forma é uma estimulação visual. Quanto à estimulação sensorial, promova ao seu bebê músicas para que ele comece a perceber a sonoridade dessas músicas, porém cuidado com o volume dessa sonorização, pois como bem citado tudo em excesso é prejudicial. Existem inúmeras de maneiras de estimular os sentidos: tato, visão, audição, paladar e o olfato.

O cantinho do conhecimento

Em sua casa crie um cantinho da aprendizagem, com livros, papéis, alguns brinquedos que contribuem para o desenvolvimento de seu bebê, afinal o lar também é lugar para se aprender. E lembre-se, o brincar, a leitura de uma estorinha também são formas de seu bebê aprender e consequentemente desenvolver-se.

Não ignore o seu bebê

Apoie o seu bebê se ele sentir medo ou chorar por estar estranhando um ambiente ou até mesmo um estímulo, com por exemplo ele chorar ao ver um palhaço ou o Papai Noel. Nesse momento mostre ao seu bebê que você está ao seu lado para amar e que ele deve confiar em você. Afinal o seu bebê ainda se sente um “estranho no ninho”, para ele tudo ainda é muito novo. O mundo para ele é uma grandiosa novidade e descoberta.

Brinquedos interativos

Dê brinquedos interativos ao seu bebê, como por exemplo os  chocalhos. O velho chocalho ainda é um ótimo recurso. O bebê precisará interagir com o chocalho para que ele produza o som, esse é um estímulo desejado. Procure ter alguns brinquedos desse tipo, que "reagem" às interações do bebês.

Deixe seu bebê investigar

Deixe seu bebê brincar de investigador, mas sempre com supervisão de um adulto. A criança precisa ter a liberdade para conhecer o ambiente que ela habita. Para o bebê é como se existisse dois mundos, o primeiro é o que está ao redor dele e o segundo é o mundo dele mesmo. Então, o bebê é capaz de se divertir com partes de seu corpo, como levar seu pé até a boca e o mesmo ocorre com o lar dele. Permita que seu bebê conheça a partes seguras da “amorlândia” – que é o seu lar.

Converse com seu bebê

Algumas pessoas acham estranho conversar com bebê mas lembre-se que é fundamental, afinal é pelo diálogo que ele aprende e desenvolve a linguagem. Além do que, convenhamos, quer coisa melhor do que conversar com criança? 

Se dedique ao brincar

A criança quando está brincando é como se o mundo parasse e só a brincadeira importasse. Se uma menina diz que está brincando de princesa, naquele momento ela se esquece do mundo e se dedica a ser princesa. Então esqueça do mundo também e apenas brinque. O defeito do adulto é que ele faz diversas atividades pensando em preocupações ou o que ele irá fazer depois. O adulto tem a mania e o hábito de almoçar pensando nas contas que irá pagar após o almoço. Calma! Quando você for brincar com seu bebê, esqueça do mundo lá fora e brinque de princesa, Peter Pan, ou o que seu filho desejar. Isso além de gerar uma cumplicidade entre pais e filhos, ajudará aos pais a esquecerem por alguns momentos os problemas que permeiam no mundo.

Arranje oportunidades

Busque fazer de atividades comuns como se fossem uma diversão para o seu filho. Pegue atividades comuns da rotina da casa e peça para ele lhe ajudar, ele vai sentir-se útil e se desenvolverá. Outro exemplo, quando for fazer compras em supermercado, leve seu filho e ensine a ele coisas como, formas do produto (quadrado, oval), cores, números, pesado, leve, grande, pequeno, etc.. O mundo nos possibilita inúmeras oportunidades de aprender, basta apresentar essas oportunidades ao seu bebê.

Aplauda o seu bebê.

Quando o seu bebê obter algum sucesso seja na escola ou até mesmo em casa, parabenize-o e quando aparecer as dificuldades seja companheiro de seu filho, fale palavras de carinho, afinal tudo ainda é uma descoberta para o seu bebê e ele precisa de seu apoio e de seu amor.

A leitura é um mundo a ser descoberto

Leia para o seu bebê, mostre as figuras contidas nos livros, se empolgue durante a leitura e imite os personagens. Acredite, quando os pais leem para os filhos marcam a vida deles. O amor é a melhor lembrança.

Utilize livros infantis de acordo com a idade de seu bebê.

Cuidado ao punir

É preciso saber dizer NÃO. Para dizer não, gritar e bater são atitudes desnecessárias e ruins. Explique ao seu filho o porquê da resposta negativa, converse com ele caso for aplicar algum castigo. Não apele para agressões físicas nem verbais. Basta dizer que não vai levar para passear no final de semana, ou que ele ficará um dia sem ver o desenho que ele mais gosta. Enfim, saiba dizer não sem provocar agressão. E também não menos importante, cumpra o que foi dito. Por isso, não diga que ele ficará um mês sem ver televisão se você tem certeza que não conseguirá manter esse castigo. É preferível dizer que hoje ele não irá assistir televisão, já que você terá maiores chances de fazer cumprir essa determinação.

Curta seu bebê

Podemos dizer que bebês possuem um talento especial de conquistar o nosso coração, permita-se encantar-se por seu bebê até porque um dia ele crescerá e essa fase passa rápido, portanto valorize-a.

Criança sentada no tapete rodeada de brinquedos e com biscoito na mão - foto: chris vdh/FreeImages.com

publicidade
publicidade