Pesquisar

Cocô do bebê: como saber se está tudo normal - parte 3

Se somos o que comemos, então é bom conhecer um pouco sobre alguns nutrientes para entender porque "somos" assim ;-)

publicidade

Antes de seguirmos esse caminho da digestão e das fezes, será que não seria interessante conhecer um pouco mais sobre o que vai dentro do sistema digestivo e estimula todo esse processo?

Não, não. Isso não é uma orientação de dieta, uma recomendação alimentar. É uma visão geral da nossa alimentação e uma recomendação do que você ou uma criança precisam receber durante o dia em suas refeições.

Composição ideal da alimentação – MACRONUTRIENTES
macronutrientequantidade em %função/processo de absorção
Proteínas10 a 20%elemento principal na construção e reparação dos tecidos do corpo. As enzimas atacam primeiramente essas moléculas no estômago e elas são quebradas no intestino delgado com a ajuda das enzimas e dos sucos produzidos (do revestimento intestinal e pancreático) no intestino delgado ou no pâncreas criando pedaços menores conhecidos como aminoácidos - pequenos o suficiente para serem absorvidos pelo intestino delgado e irem direto para o sangue.
Carboidratos50 a 60%começam a se quebrar na primeira mordida, continuam a ser quebrados pelos sucos digestivos produzidos no pâncreas e intestino delgado e, depois, são absorvidos no intestino delgado, onde entram na corrente sanguínea. O amido é quebrado da mesma maneira, porém, com mais uma etapa – a quebra produz a glicose, que é armazenada no fígado gerando energia.
Gordura25 a 30%essa é a principal fonte de energia. A bile dissolve a gordura, quebra as moléculas em pedaços menores que são absorvidos pela mucosa do intestino e vão para o sangue e são depositadas em diferentes áreas do corpo todo.

IDEAL: Gorduras INSATURADAS (líquidas em temperatura ambiente). As gorduras saturadas, ruins, são sólidas em temperatura ambiente (manteiga, margarina, carne, gordura vegetal).

Outras boas fontes de gordura (ômega 3): castanha, nozes e peixes.


Composição ideal da alimentação – MICRONUTRIENTES
micronutrientefunção/processo de absorção/composição
Vitaminas C, Babsorvidas no intestino delgado. Existem dois tipos básicos de vitaminas no alimento que consumimos: a solúvel em água e solúvel em gordura. As vitaminas solúveis em água (vitaminas B e vitamina C) são absorvidas com facilidade junto com a água no intestino delgado, onde são distribuídas pelo corpo através dos vasos sanguíneos.
Vitaminas A, D, E e KSão vitaminas solúveis em gordura e são absorvidas exatamente como a gordura que mencionamos acima. Entretanto, uma vez absorvidas, elas são armazenadas por longos períodos nas células chamadas adipócitos. As vitaminas solúveis em água (vitaminas B e vitamina C) não ficam no corpo por muito tempo - a quantidade excedente geralmente é eliminada pela urina em uma rápida ida ao banheiro.
Sais mineraisSódio, Ferro, Cálcio, Fósforo, Magnésio, Zinco.


Composição ideal da alimentação – OUTROS NUTRIENTES
ÁGUA
FIBRAS
Peixe, carne, frango: Proteínas, gorduras, minerais (ferro), vitaminas (B-12) e xenobióticos.
Leite: Carboidratos, proteínas, gordura, minerais (cálcio e fósforo e pode ser acrescido de ferro nas fórmulas infantis), vitaminas (A, B2 e B-12).
Leites fermentados com Probióticos. Não é qualquer iogurte que tem Probióticos.
Ovo: Proteínas, gorduras, minerais e vitaminas.
FLV (frutas, legumes e verduras): Carboidratos, vitaminas, minerais e fibras. Frutas com casca e bagaço sempre que possível (comer melhor do que beber).
Alimentos integrais: Fibras (arroz, macarrão, pão) cereais integrais (com casca).Feijão, ervilha, lentilha, grão de bico – são fontes de proteína vegetal, com minerais (ferro) e fibras (na casca). Mas podem provocar mais gases (fibras).Linhaça e granola (mistura de sementes) – fibras, carboidratos, proteínas e gordura.


Nutrientes que se consumidos em excesso podem ser prejudiciais
MACRONUTRIENTES
o excesso depode atacar
ProteínasRins
CarboidratosSistema digestório (gases), metabolismo (aumenta insulina que aumenta transformação em gorduras).
GorduraSistema circulatório (Hipertensão, Acidente Vascular Cerebral, Infarto do Miocárdio), Fígado (esteatose).
MICRONUTRIENTES
o excesso depode atacar
Vitamina CRins (cálculo renal).
FerroFígado (hemossiderose).
CálcioRins (cálculos), coração.
Vitamina Denjoo, desidratação, prisão de ventre e pode aumentar a quantidade de cálcio, elevando a pressão arterial. Pode também gerar pedras nos rins.

O leite materno

Não dá para não falar sobre o leite materno.

O colostro é o primeiro leite que a mãe secreta e tem um papel definido na proteção do recém-nascido (contém mais anticorpos e mais células brancas). É rico em proteínas e vitaminas A, E e K além de minerais como zinco e sódio, sendo assim contém menos gorduras e carboidratos. É secretado em quantidades que variam entre 10 e 100 ml/dia, ocorrendo maior produção em multíparas (mães de segunda viagem em diante). Permanece até o 4° ou 7° dia pós-parto.

O leite de transição permanece entre 7° e o 21° dia pós-parto. Nesse período, ocorrem alterações como o aumento da gordura e da lactose, e a diminuição do teor proteico e de minerais.

O leite maduro tem características próprias como diferentes concentrações de nutrientes em uma mesma mamada, sendo eles o leite do começo, rico em proteína, lactose, vitaminas, minerais e água e o leite do fim que contém mais gordura. Por isso é tão importante a recomendação da livre demanda.

Os macronutrientes do leite materno

As proteínas são secretadas entre 1,2 a 1,5 g/100ml/dia, sendo a caseína a proteína mais importante entre elas. A relação entre as concentrações de caseína/proteínas do soro (enzimas, imunoglobulinas, alfa-lacto-albumina) no leite materno e no leite de vaca são LH ~ 40:60% e LV ~ 80:20%; favorecendo o tempo de esvaziamento gástrico no leite humano.

O leite materno também possui a alfa-lacto-albumina que ajuda na síntese de lactose.

As gorduras são secretadas nas quantidades de 2g/100ml/dia no colostro, aumentando para 3,5g/100ml/dia 15 dias após o parto, responsáveis por fornecer 35 a 50% da ingestão energia diária.

São divididas entre triglicérides (90%), colesterol e fosfolípides. Os triglicérides, por sua vez, são divididos entre ácidos graxos (AG) e glicerol. A composição dos ácidos graxos é de 43% saturados e 57% insaturados [láurico (12:0), mirístico (14:0), palmítico (16:0), palmitoléico (16:1), esteárico (18:0), oléico (18:1), linoléico (18:2), linolênico (18:3).

Aspectos nutricionais do LEITE MATERNO

Componente mais variável do leite humano, portanto são necessários cuidados especiais na duração das mamadas e na ordenha manual.

Os carboidratos (lactose, galactose, frutose, oligossacarídeos) aparecem em concentrações de 4% no colostro e 7% no leite maduro, perfazendo 40% das necessidades energéticas. São secretados em quantidades de 7g/100ml/dia de lactose sendo 0.8% de oligossacarídeos, que associados aos peptídeos formam o fator bífido que tem papel protetor do trato gastrointestinal, inibindo infecções oportunas.

Os micronutrientes

As vitaminas estão em concentrações geralmente adequadas, variando conforme dieta materna.

A quantidade de vitamina A no colostro é o dobro da do leite maduro.

A vitamina K protege o bebê da doença hemorrágica do RN, diminuindo as chances de desenvolvimento da patologia.

A vitamina E geralmente atende às necessidades do bebê e a vitamina D quando associada à luz solar evita que os bebês amamentados exclusivamente desenvolvam a deficiência (mas a quantidade de vitamina D do leite materno não supre, sozinha, as necessidades dos lactentes).

As vitaminas hidrossolúveis geralmente são suficientes mesmo em mães vegetarianas ou desnutridas.

A concentração dos minerais não é significantemente afetada pela dieta materna.

A boa relação cálcio:fósforo (2:1) favorece absorção do cálcio e diminui o teor de fósforo contribuindo para a manutenção pH intestinal mais ácido que por sua vez favorece flora benéfica intestinal.Apesar de o ferro apresentar concentrações pequenas no leite humano sua biodisponibilidade é alta, evitando anemia.

Sendo assim, pode-se afirmar que o leite materno é, sem dúvida, o melhor alimento!

Na próxima parte, direto para o bebê e seu cocô... arghhhh!!!

publicidade
publicidade