Pesquisar

Cárie de mamadeira em bebês

A higiene com pequenas quantidades de pasta de dente fluoretada desde o nascimento do primeiro dente na boca é a melhor prevenção

publicidade
A cárie de mamadeira ainda é um problema relativamente comum em crianças muito pequenas e os pais têm uma influência muito importante no seu desenvolvimento porque é deles a responsabilidade pelo estabelecimento de bons hábitos no bebê.

O uso de mamadeiras com suplementos açucarados que permanecem na boca do bebê durante toda a noite podem desencadear cáries chamadas rampantes devido à alta permanência destes líquidos açucarados sobre a superfície dental.

O esmalte do dente decíduo (dente de leite) é mais “fraco” que o esmalte do dente permanente. Isto significa que a cárie pode desenvolver mais rapidamente no dente de leite.

A cárie de mamadeira é um processo típico e pode destruir toda a estrutura do dente de leite causando dor, infecções e dificuldade de alimentação que podem afetar o crescimento e desenvolvimento natural da criança.

os perigos da cárie de mamadeira - foto: pixabay.com

O pré-natal odontológico é muito importante porque durante a gestação os pais receberão todas as orientações decisivas para o estabelecimento de condutas preventivas de cárie dentária na infância referente ao uso de açúcares na dieta, mamadeiras com conteúdos açucarados de uso prolongado ou noturno e hábitos de higiene oral.

Pesquisas já demonstraram que o leite materno é o melhor alimento para o bebê e que não desenvolve cárie. O uso de mamadeiras deve ser realizado com a orientação de um profissional especializado para garantir um crescimento e desenvolvimento saudável do bebê e da sua boquinha.

A higiene com pequenas quantidades de pasta de dente fluoretada desde o nascimento do primeiro dente na boca é a melhor maneira de evitar a cárie de mamadeira. A escovação deve ser realizada com escovas macias e de tamanho adequado à boquinha do bebê. Esta escovação deve ser iniciada desde a erupção do primeiro dente na boca.  A concentração de flúor na pasta de dente não deve ser menor que 1000ppmF. Concentrações menores que 1000ppmF não garantem a prevenção de cárie. A escovação deve ser sempre realizada por um adulto até que a criança tenha autonomia para cuspir. A partir deste momento deve ser monitorada.

A quantidade de pasta a ser utilizada é de metade de um grão de arroz cru quando a criança tiver somente 2 dentes na boca e de um grão de arroz cru com 4 ou mais dentes. Uma quantidade igual a um grão de ervilha poderá ser utilizada com todos os dentes na boca, que ao todo são 20.

Confira os exemplos de quantidades de pastas:

quantidade de pasta de dentes para bebês - Fotos: Divulgação
publicidade
publicidade