Pesquisar

Ballet Barre bebê a bordo

Atividade é voltada para mães com bebês que estão em fase de amamentação e desejam se manter em boa forma

publicidade

O ‘Ballet Barre bebê a bordo’ surgiu com a necessidade de recuperação da saúde física e emocional de mulheres no puerpério, ainda na fase de amamentação, e que desejam se manter em boa forma, mas não podem se desvincular de seus bebês. “A aula de ‘Ballet Barre Bebê a Bordo’ utiliza os princípios do pilates com os movimentos adaptados da dança. Previne a obesidade através da promoção de perdas de gordura e peso corporais.  Promoção da aptidão aeróbica e força, levando a uma melhor capacidade de desempenhar atividades maternas. Otimiza a saúde óssea pelo aumento da densidade mineral óssea ou pela prevenção da perda óssea associada à amamentação e melhora o humor e autoestima”, comenta Audrea Lara, professora e diretora da Pink Body Boutique.

De acordo com Audrea, durante a gestação as mulheres sofrem uma série de adaptações, entre elas, o aumento do volume abdominal, relaxamento da linha alba - linha que une os retos abdominais com a expansão e abertura de alguns ossos do quadril como, por exemplo, o púbis e os ilíacos -. Por isso, o quadril se torna mais largo e é comum gestantes sentirem dores na frente do quadril e na coxofemoral. “Isso ocorre devido à presença da relaxina, hormônio responsável por relaxar as articulações, deixando-as mais flexíveis, e algumas vezes instáveis. A projeção abdominal também causa o aumento da hiperlordose lombar. O centro de gravidade posterioriza”, explica.

Ballet Barre Bebê a Bordo - divulgação VGCOM

No parto, a produção de ocitocina - também conhecido como o hormônio do amor por estar presente no sexo e por provocar o vínculo entre mãe e bebê -, estimula a contração uterina e a diminuição do volume do útero no período de amamentação. Ele fica presente no organismo por cerca de 3 meses. “Durante esse período também ocorrem adaptações fisiológicas importantes com o objetivo de fazer o corpo retornar ao estado pré- gravídico. Estudos relatam que na fase da amamentação as mulheres podem sofrer perdas minerais ósseas significativas, maiores do que mulheres na menopausa. Por isso é comum essas mulheres sentirem dores articulares e musculares”, comenta a professora.

A combinação de novas e múltiplas exigências, apoio limitado e um sentimento de perda de controle sobre vários aspectos da vida, tais como funções corporais e tempo pessoal, poderão, compreensivelmente, tornarem-se esmagadores para algumas mães. “As numerosas transformações físicas, alterações hormonais, em combinação com falta de descanso e sono e a responsabilidade de cuidar de um recém-nascido, poderão conduzir a sentimentos de ansiedade e depressão”, diz a diretora.

A aula de ‘Ballet Barre Bebê a Bordo’ é acolhedora para a mamãe e o bebê. As mães interagem entre si e trocam experiências, tornando o momento divertido e acolhedor.

Mais informações: http://audrealara.com.br/ballet-pilates/

publicidade
publicidade