Pesquisar

Autistas: orientações de intervenção educativa

Confira algumas dicas e estratégias para ampliar a comunicação e a motivação de alunos autistas

publicidade
A intervenção educativa para portadores de autismo necessita de um envolvimento de uma equipe multidisciplinar. A contribuição do educador é extremamente importante e é preciso que leve em consideração as necessidades comportamentais, propriedades do desenvolvimento desse indivíduo, além das necessidades oriundas de seu contexto social e acadêmico.

É necessário compreender o que o motivaciona a aprendizagem desse indivíduo para dessa forma tornar o conhecimento mais atrativo. Essa motivação é essencial até porque facilita que o indivíduo se atente mais para o desenvolvimento de tais atividades.

autistas no ambiente escolar - Foto: nikodem1981 / pixabay.com

 Estratégias para a motivação:
  • Recompensar o aluno que está bem socialmente - utilize um prêmio específico de comportamento e reforço, se necessário para moldar comportamentos.
  • Comemorar pontos fortes e usá-los como vantagem. Utilize da música, da arte para estimular esse aluno a poder se sociabilizar melhor e a também poder ter mais motivação.
  • Delimite funções e responsabilidades durante as atividades do grupo. Atribua a ele (a) um papel para que ele (a) possa auxiliar os colegas sobre o que deve fazer, amplie suas habilidades.
  • Não deixe que a classe escolha grupos parceiros, pois os (as) alunos (as) com necessidades especiais são muitas vezes escolhidos por último, podendo assim causar algum constrangimento desnecessário.
  • Ofereça opções de comunicação que possibilite a esse aluno uma oportunidade de expressar emoções, confusão ou a sua perspectiva.
  • Conheça o estilo de aprendizagem do aluno e garanta que as modificações / acomodações são suficientes e adequadas, de modo a aumentar a competência e a motivação e minimizar sua frustração.
  • Utilize vídeos para mostrar comportamentos positivos socialmente, ou até mesmo para ampliar sua aprendizagem.
Estratégias para ampliar a comunicação desse aluno:

  • Verifique se no momento você tem a atenção desse aluno quando você estiver fazendo uma pergunta ou explicando um novo conteúdo.
  • Respeite o ritmo dessa criança, ou seja, não tenha pressa, pois a aprendizagem para ser consolidada ela também requer seu tempo. 
  • Evite instruções verbais complexas. Utilize instruções curtas.
  • Evite repetir imediatamente uma instrução ou pergunta.
  • Seja claro ao comunicar-se, a exemplo de pare, utilize as mãos para fazer o sinal de pare até esse aluno compreender o que significa “Pare”.
  • Fotos e imagens devem acompanhar as explicações verbais.
  • Utilize cartões de sugestão, opções de escolha, pois muitos portadores de Autismo tem dificuldade na recuperação da palavra, mesmo sabendo a resposta de uma pergunta ele pode demorar a respondê-la. 
  • Utilize o cantar como reforço para a aprendizagem.
  • Tenha compreensão com a ecolalia, que é quando um aluno repete frases que ele ouviu antes. Aparentemente é uma auto-estimulação comportamental, porém muitos portadores de Autismo fazem utilização para comentar, informar ou pedir algo.
  • Estimular que outros grupos valorizam esse aluno Autista, ampliem o sentimento de boas-vindas por toda à escola.
  • Amplie a rotina desse aluno portador de Autismo, principalmente na hora do recreio (intervalo), pois é um momento em que as crianças podem tentar se isolar dessa criança. Diante disso, se faz necessário organizar ações que possam integrar todos os alunos.
  • Os Autistas não compreendem metáforas e nem gostam quando fogem das regras. Então, se só pode jogar basquete no parquinho a partir da hora do intervalo, caso ele veja alguém jogando basquete antes ele pode se sentir incomodado.
Referências: ROTTA. Newra Tellechea... [et al.]. Transtorno da Aprendizagem. – Porto Alegre: Artmed, 2006
publicidade
publicidade