Aprendendo com os vídeos educativos

Os vídeos educativos são importantes complementos na formação da criança. Antes de aprofundarmos no assunto, o que se caracteriza um vídeo educativo? É tudo aquilo que é exibido em forma de documentário, filme ou desenho com o intuito de passar uma lição de moral à criança, estimulando-a no seu aprendizado e desenvolvimento.

Contribuem nesse processo de ensino os programas de cunho educacional, com noções de cidadania, canções, além de figuras e formas coloridas. A apresentação de programas educativos já pode ser feita nos primeiros meses de vida (entre três a cinco meses). Nessa fase, o bebê absorve imagens de uma forma muito primitiva, pois ainda não consegue retê-las. Porém, já é capaz de receber estímulos, reconhecendo uma história, por exemplo, através da trilha sonora do filme (estimulando a audição e raciocínio).

É fundamental que os pais tenham a percepção daquilo que é recomendável ou não ao filho. “Não adianta colocar uma série de filmes educativos em seqüência para ela assistir, achando que quanto mais, melhor. A criança só passará a absorver as mensagens instrutivas do filme quando alguém estiver presente para explicar cada acontecimento. Os pais devem ensinar que a bola mostrada no filme é vermelha ou que aquele animal é bonzinho”, explica Rita Calegari, chefe do setor de psicologia da maternidade do Hospital São Camilo Pompéia.

Isso quer dizer que apenas boa intenção não é o necessário para educar a criança. É preciso que os pais tenham consciência do programa apropriado para apresentação ao filho e, principalmente, o acompanhamento do filme educativo ao lado da criança. “O estímulo gerado pelo filme educacional, combinado com os ensinamentos dos pais são essenciais para o aprendizado”, conclui.

Menino crescidinho – Mesmo quando o filho já está um pouco maior e capaz de definir sua programação, a presença dos pais ainda é vital.  Na maioria das vezes, as opções escolhidas pelo filho são compostas de conteúdos pouco qualitativos. Quando isso ocorrer, recomenda-se um diálogo franco e explicativo com o filho.

“A criança é como uma esponjinha. Retém tudo que é repassado a ela. É imprescindível que os pais informem os filhos sobre o momento certo para assistir determinados programas, dizendo o que é bom ou ruim. Os pais devem estar cientes de que a educação principal é exercida por eles e pela escola, e não por vídeos educacionais ou programas televisivos”.

Bruno Rodrigues

Pesquise aqui
 
 
Depoimento